Frigoríficos menores retomam espaço no mercado de Mato Grosso do Sul

Economia Imprimir
Segunda-Feira, 03 de Julho de 2017 - 06h00

Em Mato Grosso do Sul, milhares de animais estão no campo, prontos para o abate. Só que os pecuaristas estão mais cautelosos para vender depois dos últimos acontecimentos do setor, como as delações da JBS e a maior oferta de gado gordo. No meio desse turbilhão, frigoríficos menores retomam espaço no mercado do estado.

O pecuarista Luiz da Costa Vieira Neto segurou os animais no pasto durante dois meses. Precisando de dinheiro, decidiu, na semana passada, mandar os bois para a JBS, mas só deve receber daqui a 30 dias. É que o maior frigorífico do país mudou a modalidade de pagamentos e desde maio compra somente a prazo, nada à vista.

“Não adianta eu segurar o boi, a conta chegar e eu não ter como quitar, pagar essa conta, porque aí eu vou pagar um juro muito maior. Então tenho que fazer minhas previsões. Eu tenho conta para pagar daqui a 30, 35 dias e tenho que abater o boi agora. Para chegar lá e ter dinheiro para quitar as contas. Todo mundo tem que fazer conta. Agora nós estamos dando um crédito a JBS e esperamos que a empresa não massacre os produtores”, comentou.

Em Mato Grosso do Sul, 300 mil animais estão prontos para o abate, mas continuam nos campos. O cálculo é da Associação dos Criadores do estado (Acrissul). O principal motivo é o preço baixo. Hoje a média da arroba do boi está em R$ 123, 14% a menos em relação ao mesmo período do ano passado. Para ajudar os pecuaristas, o governo até reduziu a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 12% para 7% nas vendas de gado gordo para outros estados.

“Esse gado sai e vai trazer uma arrecadação ao sair, incrementando o volume de vendas, possibilitando que o estado receba essa arrecadação que não contava, e o pecuarista, que é o dono do gado, resolva o seu problema, que é pagar as contas. Ele está apertado e precisa vender para fazer dinheiro”, comenta o presidente da Acrissul, Jonatan Barbosa.

Fonte: Jornal o Progresso

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br