Após reunião no Palácio da Alvorada, Carlos Marun se diz esperançoso em votação suficiente em prol de Temer

Política Imprimir
Segunda-Feira, 10 de Julho de 2017 - 12h31

Após reunião no Palácio da Alvorada, ontem (09), entre ministros e líderes governistas, o deputado federal Carlos Marun (PMDB), apesar de considerar positivo o encontro, declarou que a oposição ao Governo está “querendo se vingar do povo”. “Como eles não receberam votos suficiente, agora querem atrapalhar a retomada do crescimento do Brasil”, disse.

Marun acredita também que o resultado da reunião de ontem foi positivo porque os votos serão suficientes para apoiarem o presidente Michel Temer. “Concluímos que temos o apoio partidário e os votos necessários para vencermos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e no plenário”, afirmou o peemedebista.

O correligionário de Michel Temer, considerado também um dos integrantes da “tropa de choque” do presidente, Marun disse que a fragilidade da denúncia e a correção das medidas tomadas na área econômica “ajudam muito nisto”. “Resta a oposição protelar a decisão para prolongar a crise. Atitude nefasta de quem é raquítico em argumentos, votos e patriotismo”.

A expectativa de Marun é de que dos 66 integrantes da CCJ, 40 votem a favor do presidente. “E em plenário, a oposição não vai conseguir os 342 votos”, disse.

Sobre as substituições, Marun disse que é natural fazer mudanças para que representantes que apoiem o Governo estejam mais representativos na CCJ.

Até agora já foram duas sessões da CCJ. Hoje (10), às 14h será a próxima reunião da comissão e até as 17h, o deputado, Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), relator da denúncia por corrupção passiva contra o presidente deve apresentar parecer.

Segundo informações do G1, o relator confirmou que o texto está pronto e disse que não recebeu pressões. “Tive um tratamento muito respeitoso de todos os meus colegas deputados e deputadas federais. Nenhum deles, em momento algum, ultrapassou o limite do razoável. E, fora isso, enfim, eu pude trabalhar tranquilamente. Estou bem tranquilo, bem consciente e me sinto preparado pra poder segunda-feira (hoje) estar presente na CCJ e desempenhar o papel para o qual eu fui designado”, afirmou Zveiter.

Fonte: Correio do Estado

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br