Incêndio destrói fazenda de Maracaju e deixa produtor gravemente ferido

Vítima teve 80% do corpo queimado; lavouras de milho foram destruídas

Geral Imprimir
Terça-Feira, 08 de Agosto de 2017 - 20h48

Incêndios de grandes proporções destruíram lavouras de milho de quatro propriedades e deixou uma pessoa gravemente ferida nesta terça-feira (dia 08) em Maracaju, município a 160 quilômetros de Campo Grande. As chamas também atingiram plantações da Fundação MS, instituição privada que desenvolve tecnologias agrícolas. Os bombeiros precisaram usar aeronaves para conter o fogo.

Em uma das ocorrências, o produtor rural, identificado como Edmilson Vincensi, sofreu queimaduras graves quando tentava apagar incêndio, que destruía a lavoura de milho da Fazenda Noroeste, a 20 quilômetros do perímetro urbano de Maracaju.

Conforme informação de testemunha, o fogo, que começou em lixão próximo, alastrou-se até a lavoura. O produtor tentou, com a grade do trator, apagar as chamas. No entanto, conforme a fonte, o veículo deixou de funcionar em meio ao fogo. Edmilson deixou o trator e saiu correndo, mas teria perdido a consciência. “Aí o fogo passou por cima dele”, disse a testemunha.

O produtor teve cerca de 80% do corpo queimado. Ele foi socorrido e trazido para a Santa Casa de Campo Grande. De acordo com o hospital, Edmilson deu entrada por volta das 16h e segue em observação na Ala Vermelha.

Outros – Antes do incêndio na Fazenda Noroeste, o fogo também destruiu plantações da Fazenda Camponesa, com sede administrativa localizada a cerca de 20 km do perímetro urbano de Maracaju.

Mais tarde, os bombeiros foram acionados para controlar incêndio que destruía pastagens e plantações de milho em uma propriedade vizinha à Fundação MS, de acordo com o jornal Maracaju Hoje. O bairro Egydio Ribeiro e outros pontos do município também foram atingidos.

Os bombeiros contaram com a ajuda de aviões agrícolas para resfriar as áreas em chamas. As aeronaves foram fornecidos por empresas locais com apoio de empresários e do Sindicato Rural que forneceram combustível para as aeronaves lançarem água sobre as chamas.

O fogo também se alastrou nas terras da aldeia indígena Sucuri, próximo da ponte sobre o Rio Cachoeirão, a cerca de 6 km da sede do município, na região da Fazenda Alegria.

Fonte: CG News

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br