Lula continua na frente e números indicam definição de voto

Política Imprimir
Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017 - 07h11

A abertura de novos processos, uma condenação judicial, as pressões desgastantes provocadas pela Operação Lava Jato, a caça implacável do juiz Sérgio Moro, o massace midiático diário da grande imprensa e até as delações do ex-companheiro e ex-ministro Antonio Pallocci não têm sido suficientes para abalar a força popular de Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-presidente da Republica continua sendo a maior expressão eleitoral e política do Brasil. Uma das amostragens mais recentes acaba de confirmar que seu nome continua no topo da preferência dos eleitores.

Os números, que são eloquentes e repercutem nos principais meios de comunicação do País com a sinalização de que representam votos defiidos, estão na pesquisa CNT/MDA divulgada terça-feira, 19. Em todos os cenários simulados pelos entrevistadores e contra qualquer adversário – incluídos Jair Bolsonaro (PEN) e Marina Slva (Rede), o petista tem a preferência das intenções de voto. Esta foi a 134ª pesquisa efetivada pela Conederação Nacional dos Transportes, com a consulta junto a 2.002 eleitores de 137 municípios em 25 estados, de 13 a 16 deste mês. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança 95%.

Num dos cenários, o da consulta espontânea, Lula aparece com 20,2% das intenções de voto. É seguido por Bolsonaro, com 10,9%; o prefeito João Dória (PSDB), de São Paulo, com 2,4%; Marina, com 1,5%; o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 1,2%; o senador Álvaro Dias (Podemos-PR), com 1%; a ex-presidenta Dilma Rousef (PT), com 0,7%; o presidente Michel Temer (PMDB), com 0,4%; e o senador tucano Aécio Neves, com 0,3%. Os indecisos, nulos e brancos, que eram 67,8% em fevereiro, agora somam 48,2%, indicando que aumenta o número de eleitores com o voto praticamente definido.

Em três cenários de consulta estimulada o ex-presidente também lidera. No primeiro, contra Aécio, Lula tem 32,4%, seguido por Bolsonaro, com 19,8%; Marina Silva, com 12,1%; Ciro, 5,3% e Aécio, com 3,2%. No segundo cenário, em que o candidato seria o atual governador de São Paulo, Lula tem 32% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 19,4%; Marina Silva, com 11,4%, Alckmin, com 8,7%; e Ciro, em último lugar, com 4,6%. No cenário com Doria como candidato, Lula tem 32,7%; Bolsonaro, 18,4%; Marina, 12%; Dória, 9,4% e Ciro, 5,2%.

O que impressiona os observadores, cientistas políticos e jornalistas é que a pesquisa da CNT/MDA foi feita no auge da repercussão das denúncias de Pallocci tentando incriminar Lula ao juiz Sérgio Moro. Da mesma forma, as pesquisas feitas nos últimos dois anos e que também reafirmam a lierança do petista também tiveram no enredo a reverberação midiática das ações da Lava jato dirigidas ao ex-presidente da Republica.

Fonte: Arquivo

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br