PDT quer trazer Ciro Gomes e filiar juiz para ser candidato ao governo

Política Imprimir
Sexta-Feira, 06 de Outubro de 2017 - 12h35

Enquanto o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira é categórico em dizer que não “bateu o martelo”, o PDT espera sua filiação até o mês de novembro e com a presença de Ciro Gomes, pré-candidato a presidente. A sigla também quer que Odilon dispute o governo do Estado.

De acordo com o presidente estadual do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira, inicialmente, a tentativa era convencê-lo para disputar o Senado, mas agora o alvo é candidatura ao governo do Estado. “A partir de pesquisas quantitativas e qualitativas, medimos para o Senado e governo. A surpresa foi muito boa”, diz.

Nesta sexta-feira (dia 6), a partir das 19h, o PDT faz evento para filiação, sendo grande parte egressa de uma debandada do PT, como o ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi. “O Odilon ia filiar hoje, mas o prazo de filiação voltou para seis meses. Então, será mais para frente, em outra data”, afirma.

Na análise de Dagoberto, o PDT é o único partido de médio e grande porte livre de suspeita de corrupção, portanto o destino ideal para o juiz. “É ficha limpa. Um partido limpinho”. O PDT tem dois prefeitos e 76 vereadores em Mato Grosso do Sul.

Hoje, Odilon afirma que deve comparecer ao evento dos pedetistas, mas deixa a filiação em aberto. “Estou dialogando, conversando. Quero um partido que tenha compromisso com a sociedade, interesse público. Por enquanto não tem martelo batido”, diz. O juiz se aposentou para ingressar na carreira política.

Fonte: CG News

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br