Dourados: Fiems e Governo se reúnem para discutir ferrovia

Economia Imprimir
Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017 - 07h23

A prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR), representantes do Governo do Estado e da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems) se reuniram nesta segunda-feira com a Ferroeste para discutir a construção de uma ferrovia entre a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul e o Porto de Paranaguá, no Paraná. O encontro aconteceu no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Dourados (ACED) e contou com a presença de diversas autoridades da região.

A Ferroeste é uma sociedade de economia mista ligada do Governo do Paraná, iniciou uma série de consultas públicas, com o objetivo de debater a proposta com a sociedade civil e receber eventuais sugestões ao projeto de implantação de uma ferrovia que ligará o Porto de Paranaguá ao Mato Grosso do Sul

Em princípio, o projeto leva em conta dois trechos. O primeiro prevê a implantação de cerca de 400 quilômetros de linha férrea, entre o Porto de Paranaguá e Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná. A proposta é de que haja um novo traçado, paralelo à rodovia BR-277. Com isso, a nova ferrovia não usaria o trecho da ferrovia histórica, que liga o litoral a Curitiba e que continuaria sendo explorado para fins turísticos.

O segundo trecho contempla a construção de 350 quilômetros de trilhos, entre Cascavel e Dourados, passando por Guaíra, cidade que faz divisa com Mundo Novo, no Sul do Estado. Com esse traçado, a Ferroeste espera absorver a demanda logística do Paraguai e do Mato Grosso do Sul. A expectativa é de que o modal sirva para escoar não só a crescente safra de grãos, mas também da indústria pecuária.

De acordo com Délia Razuk, o novo modal ferroviário é fundamental para a região de Dourados. “Esse é o encerramento do primeiro passo do processo para que esse projeto efetivamente se realize. Todo o transporte hoje é feito por rodovias e isso encarece os custos. Uma ferrovia como essa traz desenvolvimento, traz economia e novos investimentos”, afirmou a chefe do executivo douradense.

O vice-presidente regional da Fiems e empresário douradense, Sidney Pitteri Camacho, destacou a importância da proposta, que deverá facilitar o escoamento da produção do Estado. “Já é sabido há algum tempo que precisamos modificar nossos meios de transporte ou melhorar o que temos para não ficarmos dependentes unicamente do transporte rodoviário. A iniciativa do Paraná é interessante, precisamos unir as entidades de Mato Grosso do Sul e do Estado vizinho para que esse projeto seja realizado da melhor forma”, afirmou.

Fonte: Assessoria

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br