Polícia prende 41 pessoas em ação que mirou traficantes pela ostentação

Polícia Imprimir
Terça-Feira, 31 de Outubro de 2017 - 00h15

Em oito meses de investigação, a Operação Ostentação, deflagrada na sexta-feira (27), prendeu 41 pessoas em todo o Mato Grosso do Sul. Na ação, investigadores da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), desarticularam um esquema de tráfico interestadual de drogas, orquestrado por traficantes ‘que faziam questão’ para mostrar a ‘boa vida’ proporcionada pelo crime.

Ao longo da investigação, seis armas e 150 munições, 24 veículos e 3791 toneladas de drogas foram apreendidas. Além disso, quatro veículos produtos de roubo e furto – um caminhão, um Fiat Strada e três motos – foram recuperados.

De acordo com o delegado João Paulo Sartori, os líderes do esquema eram Kaue Vitor Santos da Silva, de 27 anos, Leandro Vieira Lima, 32 anos e Ueliton Vieira Lima, o Leitão, de 28 anos. Eram eles, segundo a polícia, que coordenaram o esquema de tráfico. A droga saia da fronteira do estado para Campo Grande e daqui era enviada para outros estados do país.

Na Capital, os três traficantes contavam Clayton Francisco Nunes, o Maninho, de 34 anos, Olavio Pereira da Silva, conhecido como Bico Doce de 40 anos e David de Oliveira Camargo (Macarrão), 35 anos, para fazer a distribuição da droga. De acordo com o delegado, os três suspeitos tinham acesso a motoristas e contratavam aqueles que de fatos e envolviam no tráfico.

Toneladas de maconha e também de cocaína eram enviadas para fora do estado, principalmente para São Paulo e Acre, em caminhões. Na sexta-feira, dia 27 de outubro, os investigadores foram para a rua com 19 mandados de prisão, que foram cumpridos em vários pontos da cidade.

Além dos mandados, foram Leandro Vieira e a esposa, Samara Aline, foram presos em flagrante por porte de arma. A mulher foi liberada depois de pagar mais de R$ 9 mil de fiança.

A quadrilha, apontada por Sartori como a maiores no esquema de tráfico de drogas, foi autuada pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, associação ao tráfico, furto e receptação e lavagem de dinheiro. Os três líderes e também parentes próximos ainda tiveram os bens e contas bancárias bloqueadas pela justiça.

Os líderes -Kaue Vitor, Leandro Vieira e Ueliton Vieira ostentavam uma vida de luxo e divulgavam fotos nas redes sociais, para “atrair novos comparsas para o mundo do crime”. Com eles, os policiais apreenderam joias, dinheiro, e veículos de luxo, como um Camaro, duas BMW e ainda um Corolla modela 2017.

Segundo Sartori, os vizinhos dos suspeitos chegaram a relatar que estranharam a maneira como os suspeito, de origem humilde, ganharam dinheiro rápido. Em bairros como Rita Vieira, Mário Covas e Moreninhas, os traficantes construíram casas de alto padrão. Buscas que contaram com o apoio do grupo de operações com cães da PRF (Polícia Rodoviária Federal) foram feitas nos locais.

Durante as investigações, os policiais ainda descobriram que Kaue construiu um sobrado, avaliado em R$ 1 milhão. Fotos com Camaros, motos de alta cilindradas também foram encontradas pelos policiais nas redes sociais. Em entrevista, Kaue afirmou que os carros eram emprestados unicamente para tirar fotos e postar no Facebook.

Conforme apurado pela reportagem, Kaue revendia drogas a duas facções criminosas e ainda distribuía maconha, pasta base e cocaína em bocas de fumo da Capital.

Leandro, dono de um extensa ficha criminal, é um um dos responsáveis pelo ataque a unidade da Polícia Militar do Bairro Moreninhas. Em 2012, ele e um comparsa arremessaram uma granada em frente ao pelotão, mas o explosivo falhou. O traficante ainda é suspeito de encomendar a morte de Deivid Silva Josende, 23 anos, assassinado a tiros em abril de 2016.

Esquema paralelo – Durante as investigações, a Denar ainda descobriu um esquema de furto de motocicletas e tráfico de drogas, coordenado pelo taxista Paulo de Carvalho Júnior, o Corumbás, de 35 anos. De acordo com Sartori, nas corridas, o motorista identificava as motocicletas e avisava Enio Silva, de 28 anos, que cometia o crime.

O rapaz trabalhava como motoentregador em dois restaurante e aproveitava os intervalos para furtar as motocicletas. Os veículos eram levados para Corumbá e trocados por pasta base de cocaína. A droga voltava para a Capital onde era vendida. Um dos compradores, conforme o delegado, era Leandro.

Confira o nomes de todos os presos: Kaue Vitor Santos da Silva, 27 anos, Leandro Vieira Lima, 32 anos, Ueliton Vieira Lima, o Leitão, de 28 anos, Jusceland Guedes Valencio, conhecido como Tio ou Jorsi, de 51 anos, Paulo de Carvalho Júnior, Enio Silva, 28 anos, Kauanne Beatriz Santos da Silva, 23 anos, Olavio Pereira da Silva (Bico Doce), 40 anos, David de Oliveira Camargo (Macarrão), 35 anos, Clayton Francisco Nunes, 34 anos, Jhennyfer Kaline Ovando Barreto (Tati), 25 anos, Douglas Marcelino da Silva, 38 anos, Guilherme da Silva Azevedo Coronel (Coronel ou Boy), 21 anos, Marcelo Donizete Canhoto, 33 anos, Jhonny Sthurt Ovando Barreto, 26 anos, Flavio Pereira Ortega (Pixote ou Papa-Leguas), 26 anos e Daiane Pelzl de Oliveira, 29 anos.

Fonte: CG News

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br