Em festa do PMDB, André Puccinelli é ovacionado pelo público e Lideranças

Geral Imprimir
Sábado, 02 de Dezembro de 2017 - 13h31

Durante convenção do PMDB, que acontece na manhã deste sábado (2), o “nome forte” do partido, André Puccinelli, foi recepcionado por seus correligionários e até chegou a ser carregado nos braços pela multidão que o esperava.

Mesmo sabendo que a preferência da sigla é em torno do nome dele, Andtré continua afirmando que o partido ainda vai decidir sobre seu futuro. Os correligionários já adiantaram que ele continua sendo a única opção.

“Quando eu entrei aqui hoje, me deu vontade de dançar e cantar de tanta felicidade”, comemorou o deputado federal Carlos Marun, que salientou a necessidade de o partido ser fiel. “Não entendo se tem jeito de fazer política sem lealdade e fidelidade. Fomos atingidos pela mentira e até pelo arbítrio, que é típico da ditadura. Aqueles que pensaram que iam nos derrotar com calúnia e injúria, deram nós em pingo d’água”, reforçou Marun.

O ex-presidente do partido, deputado estadual Junior Mochi salientou a importância do evento. “Hoje é um dia histórico e simbólico. A participação de todos mostra que somos uma ave que ressurge das cinzas. Se estamos em dificuldade é através da valorização dos bons políticos que vamos superá-la”, disse Mochi.

O deputado estadual também declarou que o partido não faz “discriminação de ninguém”. “Queremos aqui uma união de forças”, definiu o parlamentar.

O prefeito de Costa Rica, um dos nomes ventilados para disputar às eleições de 2018, Waldeli dos Santos, aproveitou a convenção para se filiar ao partido, mas já adiantou que só vai renunciar ao cargo se realmente a sigla confirmar a candidatura dele para 2018.

Emocionado, Puccinelli foi recepcionado com abraço pelo ex-senador e jornalista Antonio João Hugo Rodrigues que também foi convidado para a convenção e, na ocasião, declarou que quer “ver o André candidato porque foi um bom governador e as pessoas gostam dele”, reforçou Rodrigues.

A deputada federal Tereza Cristina, que passou por conflitos com a antiga sigla PSB, hoje declarou que já se decidiu pelo PMDB, mas que é para ir “com calma”. “Estou aqui por amizade ao André”, declarou ela.

Fonte: Portal Correio do Estado

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br