Mulher que matou ex-marido a porretadas diz que sofria violência doméstica

Polícia Imprimir
Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017 - 08h25

Em depoimento na delegacia de Aquidauana, Dirleia Patrícia Monteiro Paes, 39 anos, suspeita de matar o ex-marido, Ivan Júnior Marquezan da Cunha, em Campo Grande, disse que sofreu violência doméstica durante os 15 anos em que foi casada com o empresário.

Ela se apresentou à polícia na tarde desta terça-feira, na primeira delegacia de Aquidauana, e irá responder em liberdade, O crime aconteceu na madrugada da última sexta-feira (1º) na Vila Bandeirantes.

Dirleia disse que foi até a imobiliária, na casa do ex, para pegar documentos. A filha do empresário já havia contado à polícia sobre um suposto sumiço de R$ 200 mil do local. Ela nega ter pegado o dinheiro.

Ela também contou que um dos motivos que teria deixado Ivan muito agressivo, foi o fato de ter entrado em uma sociedade de uma clínica de estética, sem avisá-lo.

Ainda no depoimento, ela contou que durante a madrugada, Ivan teria a forçado para fazer sexo. Ele então teria pego um ‘tacacá’, bastão indígena que fazia parte da mobília da residência. Com o bastão, ela conta que ele a pressionou contra a região do tórax, para ter relação sexual.

Dirleia falou que aproveitou o momento em que ele abriu as calças, pegou o porrete e desferiu vários golpes contra a cabeça de Ivan. O delegado Valmir Moura Fé, responsável pelo caso, que foi ao local no dia do crime, relata que não viu sinais de defesa no corpo da vítima.

Dirleia que apresentava sinais de lesões, foi levada para exame de corpo delito em Aquidauana. Ela também disse que durante os 15 anos que esteve casada com Ivan, registrou 6 boletins de ocorrências contra ele por violência doméstica.

Caso

O empresário Ivan Junior Marchezan da Cunha, de 55 anos, empresário do ramo de imóveis, morreu depois de ser atingido a pauladas na cabeça. A ex-mulher de Ivan, Dirleia Patrícia Monteiro, é a principal suspeita.

O crime só foi descoberto pela polícia no início da tarde desta sexta, depois que policiais acompanhados da filha do casal foram até a residência, na Rua Vicente Solari, na Vila Bandeirantes. Ivan estava sobre uma cama, já sem vida, quando foi encontrado.

Fonte: Midiamax

© 2010-2017 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br