MPF denuncia ex-senador Delcídio do Amaral por fraude na compra de refinaria em Pasadena

Política Imprimir
Terça-Feira, 19 de Dezembro de 2017 - 06h16

O ex-senador Delcídio do Amaral foi denunciado nesta segunda-feira (18), pelo Ministério Público Federal. De acordo com os procuradores da Força-Tarefa da Operação Lava Jato, ele teria envolvimento em irregularidades na compra de uma refinaria de petróleo feita pela Petrobras, em Pasadena, nos Estados Unidos.

Além de Delcídio, o MPF denunciou outras 10 pessoas no mesmo caso. Agora, caberá ao juiz Sérgio Moro decidir se aceita ou não a denúncia contra eles. Se aceitar, eles passam a ser considerados réus e começam a responder a um processo criminal referente ao caso.

De acordo com a denúncia, as investigações do caso mostraram que a empresa Astra Oil pagou US$ 15 milhões em propinas para ex-funcionários da Petrobras ajudarem no contrato de compra da refinaria. A estatal brasileira adquiriu 50% da plana norte-americana, por um preço considerado excessivamente acima do estabelecido no mercado.

Os procuradores afirmam que a fraude gerou prejuízo à Petrobras, não só pelo preço mais caro, mas também porque a refinaria não atendeu aos requisitos de produção que eram esperados.

Além do ex-senador, a lista de denunciados conta com um ex-executivo da Astra Oil, três operadores financeiros e seis ex-funcionários da Petrobras. O grupo foi denunciado pelos crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro. Nesse esquema, Delcídio do Amaral foi um dos beneficiários da propina, segundo o MPF.

A denúncia também pede a devolução de US$ 17 milhões aos cofres da Petrobras, além de outros US$ 34 milhões em multas.

Fonte: G1/MS

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br