Temer ameaça cortar benefícios se reforma não for aprovada

Política Imprimir
Sexta-Feira, 29 de Dezembro de 2017 - 03h05

Em entrevista ao jornalista Domingos Fraga, publicada no R7, Michel Temer afirmou que, se sua proposta de reforma da Previdência, que é rejeitada pela absoluta maioria dos brasileiros não for aprovada, a conta será paga pelos servidores públicos. “O que vai acontecer é que as pensões serão cortadas; o vencimento dos servidores públicos será cortado como aconteceu em outros países”, alertou Temer.

O presidente, voltou a fazer piada da sua própria impopularidade. “Há poucos dias, dando uma entrevista coletiva, eu até fiz uma brincadeira dizendo que a minha popularidade cresceu 100%, ou seja, subiu de 3% para 6%. Parece que não é nada, mas se continuar subindo nesse ritmo, o reconhecimento virá logo”, disse ele, que é o governante mais impopular do mundo, com 97% de rejeição, segundo o Instituto Ipsos.

Sobre a sucessão de 2018, ele afirmou que apoiará quem defender seu legado, embora o Datafolha o tenha apontado como o pior cabo eleitoral do País. “É aquele que acolher, prestigiar, incentivar, elogiar e praticar as reformas que estamos fazendo no nosso governo. E, evidentemente, se outras reformas ainda demandarem execução, que elas venham a ser feitas no próximo governo. Esse será o meu candidato à Presidência da República”, afirmou.

Fonte: MS Noticias

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br