Febre amarela: morre motorista internado em SP

Geral Imprimir
Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018 - 07h24

O motorista Adilson Tadeu Esteves Cypriano, 48 anos, quarto caso registrado de contaminação por febre amarela na Grande SP, faleceu na tarde desta terça-feira 9, no Hospital Leforte, no bairro da Liberdade, em São Paulo.

Às 14h45, o motorista, residente desde a infância na Vila Guilherme, Zona Norte de São Paulo, teve falência múltipla dos órgãos, confirmou a família.

Na manhã de hoje, suas duas filhas, Clara de 8 anos, e Lívia de 6, enviaram áudio a grupos de WhatsApp pedindo orações ao pai — que havia apresentado uma leve melhora na segunda 8, e escapado da fila do transplante de fígado, ainda que seu estado fosse considerado grave.

“Era um cara muito amigo e brincalhão, fazendo piada até no momento em que foi internado. Foi um grande guerreiro”, disse a VEJA Irineu Esteves Cypriano, irmão da vítima.

Velório e enterro acontecerão na quarta-feira 10, no Cemitério Chora Menino, no bairro do Imirim, Zona Norte de São Paulo.
Adilson estava internado havia quatro dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Leforte, no bairro da Liberdade, centro de São Paulo. Após sentir fortes dores de cabeça e musculares no dia 1º de janeiro, buscou o Pronto Socorro do Hospital São Camilo, no bairro de Santana, na Zona Norte de São Paulo.

Devido aos sintomas relatados, a suspeita inicial foi de forte gripe ou possível virose. Ele, que estava acompanhado do irmão Irineu Esteves, voltou para casa, mas, dois dias depois, teve o quadro agravado. Foi quando retornou à mesma unidade e, com fortes dores, rapidamente encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no local.

Após sorologia, teve a confirmação: era mais uma vítima de febre amarela. “Nos disseram que ele estava caminhando para um quadro de hepatite fulminante, com mais de 50% do figado comprometido pela doença e precisaria se transferido de hospital”, explicou o irmão. Às 9h30 da sexta-feira 5, Adilson foi encaminhado para a UTI do Hospital LeForte, onde permaneceu sedado, em estado crítico.

Fonte: Veja.com

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br