Naviraí terá centenas de participantes na Cavalgada do Agroturismo neste final de Semana

Naviraí Imprimir
Quarta-Feira, 07 de Março de 2018 - 08h09

Todo encanto das cavalgadas – que ainda estão bem frescas na memória de muita gente – será revivido neste fim de semana em Naviraí com a 1ª Cavalgada do Agroturismo Juncal. O Projeto é uma iniciativa da Associação Naviraiense Terra e Paz com apoio da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

No cardápio da festa sobram atrações: além da cavalgada terá também passeio ciclístico, baile, rodada de viola, queima do alho (o preparo da comida de comitiva), barracas com comidas típicas, produtos da lavoura e artesanatos produzidos pelos moradores do assentamento. Um dos idealizadores do evento vereador Cláudio Cezar Paulino da Silva, o Fi da Paiol, diz que o número de participantes superou a expectativa. “Teremos uma grande festa, com visitantes de várias cidades da região” ressalta Fi da Paiol que há mais de 6 meses vem trabalhando na preparação deste evento.

“A ideia é divulgar a produção e enaltecer o trabalho e o modo de vida das famílias do Assentamento Juncal”, conta Karine Teixeira, pedagoga do campus da UFMS de Naviraí. Radiante com a proximidade da festa e o sucesso já comprovado, o presidente da Associação, Edson dos Santos Silva, acredita que o projeto vai se firmar como grande divulgador da produção do assentamento, que vai desde frango caipira, hortaliças, feijão, leite, doces, pães. Tudo isso, aliás, poderá ser comprado nas barracas que estarão montadas nos dois dias da festa.

A 1ª Cavalgada do Agroturismo Juncal começa às 8h do sábado (10) na concentração dos cavaleiros no local conhecido como Pachamama, no Assentamento Juncal. Após a bênção, os cavaleiros seguem por um roteiro de aproximadamente 8 quilômetros, percorrendo as estradas que cortam o assentamento, até chegarem à sede onde acontece a festa. Os cavaleiros se agrupam em comitivas, como acontecia antigamente na lida com o gado. E vai ser assim para que sejam julgados; os vencedores ganharão troféus. Chegando ao local da festa as comitivas acampam e por volta das 13h será servido o almoço, que deve se estender pela tarde toda, animada por rodas de viola e show com a dupla Paulo Cesar & Vanderlei. À noite haverá bailão com o grupo Ipezal.

No domingo chega um precioso reforço pra manter a animação da festa. Um grupo de ciclistas partem às 7h da Praça Euclides Fabris, em Naviraí, rumo ao Assentamento Juncal que fica distante cerca de 20 quilômetros. Enquanto isso, no assentamento o povo está se ajeitando pra continuar a festança e com muitos atrativos: às 8h tem concurso de berranteiros, às 9h tem roda de viola e às 11h, mais ou menos quando os ciclistas começam a chegar, as comitivas recebem a ordem para dar início no concurso mais saboroso da festa: a queima do alho.

A queima do alho é o nome que se dá ao preparo da refeição no estilo que era feito pelos peões de comitiva. Em fogo de chão, sem muitos utensílios de cozinha, os peões se viram como podem. Arroz de carreteiro e feijão tropeiro são os pratos principais. Os jurados vão passar em cada acampamento e escolher os melhores, que também ganham troféus. Por fim, toda comida será consumida pelos festeiros num grande almoço coletivo que fecha a festa.

Fonte: Redação

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br