Governador diz que greve da Fetems é de natureza política

Geral Imprimir
Segunda-Feira, 09 de Abril de 2018 - 23h39

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou que ameaça de greve dos servidores administrativos da educação é de natureza política e que vai recorrer à Justiça. “Vamos tomar as iniciativas para o cumprimento das atividades escolares, se eles entrarem em greve, cabe ao governo entrar na Justiça devido a ilegalidade”, afirmou o chefe do Executivo em evento que ocorreu no Rubens Gil de Camilo, na tarde desta segunda-feira (9).

Os servidores ameaçam paralisar as atividades a partir da próxima terça-feira (10) em protesto ao reajuste de 3,04% sancionado pelo Executivo na semana passada. “Eles não tem o por quê pararem. A grande reivindicação que eles queriam era a incorporação do abono e isso já foi resolvido, só que dentro da legalidade”, explicou o governador.

FETEMS

Ficou aprovada em assembleia extraordinária realizada na última sexta-feira (6), pelos representantes e trabalhadores administrativos em educação de Mato Grosso do Sul, a deflagração de uma greve geral por tempo determinado, a partir de terça-feira (10) até 30 de abril.

A reunião realizada no auditório da Federação dos Trabalhadores em Educação de MS (Fetems) esclareceu aos presentes que o governo do Estado não aceitou a proposta de incorporação do abono salarial (atualmente) de R$ 200 reais à carreira profissional de educação básica, conforme previsto na lei 4.868/2016.

Em nota, as lideranças do movimento lembraram que diante da negativa, os trabalhadores administrativos em educação, responsáveis pela manutenção, limpeza, merenda e secretarias das escolas públicas estaduais continuarão a ter um salário base menor do que o valor do salário mínimo vigente no país.

Fonte: Portal Correio do Estado

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br