Fraude em licitação de transporte gera prejuízo de R$ 1 milhão para prefeitura

Geral Imprimir
Quinta-Feira, 12 de Abril de 2018 - 08h32

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a Promotoria de Justiça de Bela Vista, e com apoio dos policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão em deflagração da “Operação Linha Marcada”.

O objetivo da operação que teve início na manhã desta quarta-feira (11), informou a assessoria de imprensa do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) é o cumprimento de 19 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão temporária, em Bela Vista e Caracol.

Foram presos, servidores públicos, Secretários da Prefeitura de Bela Vista e também empresários de Caracol, investigados por integrar associação criminosa atuante na fraude à licitações e contratos com a Prefeitura de Bela Vista, cujo objeto consiste, essencialmente, em prestação de serviço público de transporte, que já rendeu aos envolvidos em torno de R$ 1 milhão, provenientes dos cofres públicos. Oito pessoas estão presas temporariamente.

As buscas foram realizada em 19 locais em Bela Vista e Caracol, incluindo os domicílios dos investigados, a Prefeitura de Bela Vista, bem como as respectivas Secretarias de Educação e Saúde.

Os mandados judiciais foram expedidos pelo Juiz da Comarca de Bela Vista e a investigação conduzida pelo Promotor de Justiça William Marra Silva Júnior, titular da Promotoria de Justiça de Bela Vista, e pelo Gaeco.

Fonte: Capital News

© 2010-2018 - Todos os direitos reservados - Portal do MS - contato@portaldoms.com.br