Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020

Mais de 90 atletas de MS recebem bolsa incentivo do Governo Federal


Investimento total para mais de 6 mil atletas do Brasil foi de R$ 84 milhões
Foto: Ilustrativa

Ao todo 96 atletas de Mato Grosso do Sul foram contemplados pelo programa Bolsa-Atleta com recurso de incentivo do Governo Federal. O recurso foi anunciado através de Portaria no Diário Oficial da União no último dia 30 de dezembro. Ao todo, são 6.248 beneficiados em todo o Brasil que integram programas olímpicos e paralímpicos. 

Conforme a Portaria, o investimento total será de R$ 84,2 milhões. Dos selecionados pelo edital nº 2/2019, 4.248 são de modalidades olímpicas e 1.134 de modalidades paralímpicas. Ao todo, são cinco categorias de bolsa: Atleta de Base (R$ 370), Estudantil (R$ 370), Nacional (R$ 925), Internacional (R$ 1.850) e Olímpica/Paralímpica (R$ 3.100). 

PROGRAMA
O Bolsa-Atleta do Governo Federal é considerado o maior programa de patrocínio direto ao atleta. Desde a implantação, em 2005, foram concedidas mais de 69,5 mil bolsas para 27 mil atletas brasileiros. O valor destinado para a política pública ultrapassa R$ 1,2 bilhão.

Os atletas sul-mato-grossenses contemplados com a Bolsa-­Atleta da Secretaria Especial do Esporte podem ser selecionados pelo programa estadual da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) na categoria Pódio Complementar.

Para 2020, o governador Reinaldo Azambuja já anunciou que dobrará o investimento nos programas Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico. De R$ 1,36 milhão, o valor do repasse passará a ser de R$ 2,8 milhões.

Segundo o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, o objetivo é fazer com que atletas de alto rendimento permaneçam em Mato Grosso do Sul. “Nós estávamos perdendo estes atletas para outros Estados, por uma ajuda de custo muito pequena. Nós ampliamos a Bolsa-Atleta estadual para incentivar nossos atletas a continuarem representando Mato Grosso do Sul e tem dado resultado. É uma forma de valorizarmos nossos atletas de alto rendimento e oportunizar que continuem em seu local de origem”, finalizou.


Fonte: Correio do Estado