Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020

Governo Bolsonaro exonera indicado de Moro do cargo de Secretário Nacional de Justiça


Vladimir Passos de Freitas foi exonerado do cargo de secretário nacional de Justiça do Ministério da Justiça. (Foto: divulgação)

O governo federal exonerou Vladimir Passos de Freitas do cargo de secretário nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A exoneração está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (11). Vladimir é desembargador aposentado e ex-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Ele foi levado para o ministério pelo então ministro Sérgio Moro. O documento não traz a nomeação do substituto de Freitas.

A mudança é uma das várias que ocorrem na pasta depois da saída de Moro do governo. O ex-juiz da Lava Jato deixou o cargo de ministro acusando o presidente Jair Bolsonaro de interferência política na Polícia Federal, o que o presidente nega. Agora, a PF está sob o comando do delegado Rolando de Souza, nomeado diretor-geral da corporação semana passada, depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes barrou o nome de Alexandre Ramagem – amigo da família Bolsonaro e atual diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) – para o posto. Assim que assumiu a PF, Rolando de Souza mudou os titulares de algumas superintendências, incluindo a do Estado do Rio de Janeiro.

Diário Oficial de hoje publica ainda outras mudanças na PF, assinadas pelo ministro da Justiça, André Mendonça. Houve troca em três diretorias da instituição: Diretoria de Gestão de Pessoal, com a exoneração de Delano Cerqueira Bunn e a nomeação de Cecília Silva Franco; Diretoria de Administração e Logística Policial, com a saída de Roberval Ré Vicalvi e a entrada de André Viana Andrade; e a Diretoria Técnico-Científica, com a exoneração de Fabio Augusto da Silva Salvador e a nomeação de Alan de Oliveira Lopes.


Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO