Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020

Facebook vai pagar US$ 200 milhões para empreendedores negros


A meta para os próximos anos do Facebook é ter 30% de negros no quadro de funcionários e ter 50% de diversidade na equipe até 2023
Facebook: empresa se comprometeu a aumentar diversidade no quadro de funcionários (Beata Zawrzel/NurPhoto/Getty Images)

O Facebook ajudou a crescer a lista de doações para negros após o assassinato de George Floyd, homem negro morto pela polícia americana. Segundo uma publicação no blog da diretora de operações da empresa, Sheryl Sandberg, 200 milhões de dólares serão gastos para apoiar empreendedores negros. A doação faz parte de outras iniciativas da rede social para apoiar a comunidade negra.

Segundo Sandberg, o “compromisso é parte de um investimento de 1,1 bilhões de dólares em investimentos para comunidades negras e diversas dos Estados Unidos”. A empresa também vai criar um espaço em seu aplicativo chamado Lift Black Voices (levante vozes negras, na tradução literal para o português). A ideia do espaço é dar mais destaque para vozes negras em diversos assuntos, como educação, e “inspirar as pessoas a tomar atitudes e doar dinheiro para causas de justiça racial”.

No Instagram, a empresa afirma que continuará a #ShareBlackStories, para “amplificar a voz de criadores, artistas, ativistas e negócios negros”.

Do dinheiro investido, 25 bilhões de dólares serão voltados para apoiar criadores de conteúdo negros e 75 milhões de dólares para ajudar negócios comandados por negros e ONGs que servem a comunidade negra. Outros 100 milhões de dólares serão gastos em prestadores de serviços negros, de logística à marketing.

O Facebook também vai oferecer 100 mil bolsas de estudo para estudantes negros desenvolverem habilidades digitais por meio dos programas Facebook Blueprint, voltado para marketing, CodeFWD, voltado para adolescentes se inspirarem a trabalhar na área de tecnologia e computação, e para o TechPrep, também voltado para computação e programação.

A empresa também se comprometeu a ter até 50% de diversidade em sua equipe até 2023. “Estamos trabalhando para dobrar a quantidade de funcionários negros e latinos no mesmo período de tempo”, escreveu Sandberg. A meta para os próximos anos do Facebook é ter 30% de negros no quadro de funcionários, incluindo 30% em posições de liderança. Na postagem, a rede social afirma que “quer construir uma força de trabalho mais diversa para apoiar melhor as comunidades ao redor do mundo”


Fonte: Exame