Domingo, 29 de Novembro de 2020

DNIT abre licitação para projeto de acesso à ponte Internacional sobre o Rio Paraguai


Projeto faz parte da Rota Bioceânica que ligará Brasil, Paraguai, Argentina e Chile
Projeto da ponte sobre o Rio Paraguai, que ferá parte da Rota Bioceânica - Foto: Divulgação

Ministério de Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), lançou nesta segunda-feira (29) aviso de licitação para contratação de empresa que fará a elaboração do estudo e projeto para o contorno rodoviário em Porto Murtinho, com acesso à Ponte Internacional Brasil/Paraguai e o Centro Integrado de Controle de Fronteira.

Publicação de hoje é um dos processos para a implantação da Rota Bioceânica, como explica o secretário Jaime Verruck, da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro). “Dentro do acordo, o Brasil ficou responsável por fazer o acesso da rodovia BR-267 até a ponte e a licitação mostra comprometimento do país com a Rota Bioceânica. Estamos cumprindo a nossa parte”, disse.

O processo licitatório será conduzido pela Superintendência Regional do Dnit em Mato Grosso do Sul e segundo o superintendente Euro Nunes Varanis Junior, os benefícios diretos e imediatos da implantação do contorno e acesso são a redução dos custos com o frete e o transporte, trafegabilidade durante todas as estações do ano, melhoria da logística de escoamento de bens de consumo, redução no tempo de permanência do usuário na rodovia, melhoria nas condições de segurança e integração regional e internacional.

A contratação de empresa especializada inclui a elaboração de estudos e projetos básico e executivo de engenharia do contorno rodoviário norte em Porto Murtinho, com acesso à Ponte Internacional Brasil/Paraguai e instalações aduaneiras para o Centro Integrado de Controle de Fronteira na BR-267.

Por meio de acordo Binacional entre Brasil e Paraguai, a Rota Bioceânica ligará através de corredor de tráfego o Brasil, o Paraguai, a Argentina e o Chile e consolidará uma rede rodoviária de corredores de transporte estruturados que vão dar mais competitividade dos países frente ao mercado internacional.


Fonte: Correio do Estado