Quinta-Feira, 06 de Agosto de 2020

Campo Grande registra 1,9 mil casos de coronavírus em cinco dias


Teste rápido de COVID-19. (Foto: Mauricio Vieira/Secom-SC)

O número de casos de Covid-19, o novo coronavírus, tem sofrido um ‘boom’ neste mês de julho e em apenas cinco dias, Campo Grande registrou 1.921 casos de infectados pela doença além de 23 óbitos a mais confirmados.

Há cinco dias, a Capital tinha 5,8 mil moradores infectados pelo vírus e 59 pessoas falecidas pelo coronavírus. Nesta quarta-feira (22), o número saltou para 7,8 mil infectados, enquanto as vítimas que não resistiram a doença subiu para 82. Além disso, outras 1,4 mil amostras de pacientes seguem em análise no Lacen (Laboratório Central).

O poder público chamou atenção para o quantitativo de leitos do SUS (Sistema Público de Saúde) que estão se esgotando e o Município tem se reinventado para garantir atendimento à aqueles que precisarem. A taxa de ocupação dos leitos na Capital chegou a 93% nesta quarta-feira.

Conforme reportagem anterior, o índice é um ponto percentual abaixo do que a SES apurou até a noite anterior e eleva a preocupação no tratamento de pacientes com o coronavírus que venham a depender de terapia intensiva.

As informações mais recentes foram apresentadas pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), em live nesta quarta, mas abrangendo um cenário no qual 42 leitos contratados pelo município também são somados –o acréscimo de vagas permite o abrandamento da situação, baixando a taxa de ocupação a 83%, ainda assim elevada.

O censo hospitalar da Sesau, finalizado às 10h, apontava que, em 218 leitos SUS existentes em Campo Grande, 202 eram usados por pacientes (taxa de ocupação de 93%) e 12 estavam livres.

Campo Grande possui 43 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis para pacientes infectados por coronavírus. Apesar de parecer um número pequeno, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirma que a cidade é exemplo para outras capitais do país.

“Campo Grande chegou a 83%, mas nós estamos constantemente monitorando”, garantiu durante transmissão ao vivo. De acordo com o prefeito, em 16 de julho, a ocupação de leitos de Campo Grande era de 81%. Então, sete dias depois a ocupação passou para 83%.

“Ou seja, nós estamos bem equilibrados, tudo conforme avaliação diária do nosso grupo técnico. Hoje nós temos 43 leitos disponíveis, são 260 leitos dentro da nossa cidade”, lembrou. Além disto, Marquinhos ressaltou que comparada a outras capitais, Campo Grande possui cenário mais positivo.


Fonte: Midiamax