Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020

Campo Grande terá 14 candidatos disputando a Prefeitura


Prazo para os partidos realizarem as convenções para as eleições municipais de 2020 terminou
Último a realizar convenções, o partido definiu que não disputa a Prefeitura de Campo Grande - Álvaro Rezende

Encerrado o prazo para os partidos realizarem suas convenções visando as eleições municipais deste ano, as legendas confirmaram 14 candidatos a prefeito na Capital. 

O prefeito Marcos Trad (PSD), que tentará repetir a chapa com Adriane Lopes (Patriotas) no cargo de vice-prefeita, vai disputar mais uma eleição.  

Na última hora, o PSDB, que teve uma ala dissidente ensaiando uma candidatura própria com a candidata Rose Modesto, decidiu seguir com Trad rumo à reeleição.  

Os tucanos, desta forma, cumprem acordo firmado entre Trad e o governador Reinaldo Azambuja nas eleições passadas.  

Trad, na ocasião, mobilizou sua estrutura político-partidária na Capital para apoiar o tucano no segundo turno contra o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT). 

Deu certo: Azambuja foi reeleito e avisou que ficaria com o prefeito da Capital quando ele tentasse se reeleger.  

Na convenção de ontem, o presidente João César Mattogrosso e o vereador Delegado Wellington foram os únicos a participar. 

O presidente da Câmara, João Rocha, preterido na indicação para vice de Marcos Trad, não foi ao encontro. Nem mesmo o presidente estadual do partido, Sérgio de Paulo, e a deputada federal Rose Modesto.  

 

OUTROS CANDIDATOS

Em contrapartida, a lista de adversários no pleito deste ano terá nomes conhecidos do eleitorado campo-grandense, como é o caso do deputado Dagoberto Nogueira, que concorrerá ao Executivo da Capital pelo PDT. A chapa terá como vice Kelly Costa.  

Outro rosto familiar ao eleitor de Campo Grande, também pertencente à esquerda, é o deputado estadual Pedro Kemp, confirmado como candidato pelo PT. Sua vice será a ex-secretária de Assistência Social na gestão Zeca do PT, Eloisa Castro.

Já representando a direita liberal, o Novo confirmou os nomes de Guto Scarpanti e Priscila Afonso. No mesmo espectro político, tem a chapa oficializada pelo Progressistas, encabeçada por Esacheu Nascimento e Venicio Leite e o Avante lançou Sérgio Harfouche e André Salineiro.

O PV terá o ex-vereador Marcelo Bluma candidato a prefeito e o Pastor Alvarenga como vice. Pelo MDB, partido do ex-governador e ex-prefeito da Capital André Puccinelli, concorrerá o deputado estadual Márcio Fernandes, tendo como sua vice a ex-vereadora Juliana Zorzo.

O PL será representado pelo também deputado estadual João Henrique Catan, e o advogado Jayme Magalhães Júnior será seu vice.

No Solidariedade, o candidato a prefeito será o ex-secretário de Infraestrutura Marcelo Miglioli. O PSC terá Paulo Matos como candidato a prefeito. No Podemos, a candidata será a delegada Sidineia Tobias.  

BRIGA INTERNA

O PSL ainda não tem definida sua chapa para concorrer ao pleito, pois a sigla trabalhava com o nome do vereador Vinícius Siqueira, porém o deputado federal Loester Trutis anunciou sua pré-candidatura de última hora e acabou vencendo Siqueira.  

Em razão da manobra, a presidente estadual da sigla, Soraya Thronicke, destituiu o diretório municipal encabeçado pelo deputado federal.

No mesmo dia, ela e Siqueira protocolaram na Justiça impugnação da candidatura de Trutis, ou seja, o eventual candidato do PSL será decidido após decisão judicial.

Candidatos a prefeito confirmados:

PSD – Marcos Trad

PDT – Dagoberto Nogueira

PT – Pedro Kemp

Avante – Sérgio Harfouche

PP – Esacheu Nascimento

Novo – Guto Scarpanti

PV – Marcelo Bluma

MDB – Márcio Fernades

Psol – Cris Duarte

Podemos – Sidineia Tobias

PSC – Paulo Matos

PSL – Vinícius Siqueira ou Loester Trutis

(Justiça deve definir)

PL – João Henrique  

SD – Marcelo Miglioli


Fonte: Correio do Estado