Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2020

Marco Aurélio adia depoimento de Bolsonaro e leva recurso ao plenário


Ministro informou que levará ao plenário do STF o recurso de Bolsonaro para evitar o depoimento presencial no inquérito sobre interferência na PF
Ministro Marco Aurélio Mello adia depoimento de Bolsonaro à PF

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello vai adiar o depoimento do presidente Jair Bolsonaro à PF (Polícia Federal).

A decisão é consequência de 1 recurso AGU (Advocacia Geral da União) protocolado nesta 4ª contra a determinação do ministro Celso de Mello, que impedia o presidente de prestar depoimento por escrito.

Bolsonaro é investigado no caso que apura se houve interferência indevida na PF, denunciada pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

Marco Aurélio disse que irá esperar até que o plenário da Corte julgue o recurso da AGU para dar sequência ao processo. “Eu não parto para autofagia. Não casso decisão de colega”, disse.

Celso de Mello, que está de licença médica, decidiu que Bolsonaro não poderia prestar depoimento por escrito por ser investigado, não testemunha. A AGU, porém, recorreu. Marco Aurélio é o substituto de Celso no processo, por isso ele ficaria responsável por julgar o recurso no período em que o decano não está na Corte.

Ao determinar que o Pleno terá de analisar o recurso, Marco Aurélio praticamente inviabiliza a tomada de depoimento pela PF, que pretendia ouvir o presidente em alguma data do dia 21 ao 23 deste mês.

“No Pleno eu estarei livre para endossar o ministro Celso ou para contrariar esse ponto de vista”, disse o ministro.

 


Fonte: Poder 360