Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020

Programa Rastrear é mais uma opção de controle e combate ao coronavírus em MS


MS será o primeiro estado a testar programa - Governo de MS

Mato Grosso do Sul cria mais um programa para auxiliar no combate ao coronavírus. Rastrear é o nome da nova ação da Secretaria Estadual de Saúde que passa a valer a partir desta segunda-feira (28) nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Segundo a secretária adjunta da SES, Crhistinne Maymone, o sistema surgiu para facilitar a avaliação de casos de contágio nas primeiras horas da doença e diferenciar casos suspeitos de casos expostos. “Nas primeiras 48 horas que a pessoa pegou a Covid e transmitiu para todos os contatos que teve, o programa entra para captar esse percurso e identificar essas pessoas neste período que ninguém sabia que estava infectado e nem que estava transmitindo”, avalia.

Conforme o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, MS será o único Estado a fazer esse tipo de de acompanhamento. “Estamos confiantes a fim de quebrar essa cadeia de transmissão do vírus e baixar ainda mais a taxa de MS. Temos que comemorar, pois a doença não avançou aqui no Estado, mas devemos sempre estar em alerta no controle”.

O Programa foi desenvolvido em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e trará uma luz para sanar o caso de contágio nos municípios. “A partir dessa identificação, as equipes de saúde poderão elaborar estratégia de monitoramento diário sobre o aparecimento de sinais e sintomas da Covid", explica o consultor Epidemiológico da OPAS, Rodrigo Said.

Taxa de Contágio

Dados da Secretaria de Estado de Saúde apontam que a taxa de transmissão do coronavírus voltou a registrar aumento quanto ao índice contágio no Estado. A taxa vinha registrando um decréscimo nas últimas semanas, mas em virtude do feriado de 7 de setembro, muitas pessoas furaram o isolamento e a taxa voltou a subir.

“Em Mato Grosso do Sul, há uma certa resistência por parte da população quanto a questão do isolamento social. Nossos índices estão altos e a doença não passou. Ainda não temos o controle desta doença e uma nova onda pode surgir”, alerta o secretário.

A taxa de contágio indica quantas pessoas um paciente infectado consegue transmitir o coronavírus. Quando o indicador está abaixo de 1, há indícios de desaceleração do surto e, acima disso, ele tem tendência de alta. A taxa registrada no Estado oscila entre 1.3 e 1.6. “Essa taxa pode variar dia após dia. Esperamos que com esta nova ferramenta, o Rastrear, possamos ficar abaixo de 1 ponto”, finaliza Geraldo Resende.

 


Fonte: Correio do Estado