Sábado, 05 de Dezembro de 2020

Vacinação contra a pólio só atingiu 35% da meta em Mato Grosso do Sul


Abaixo da meta, MS precisa vacinar mais de 104 mil crianças contra a poliomelite até o final do mês
FOTO-BRENO-ESAKI-AGÊNCIA-SAÚDE-DF

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomelite termina no próximo dia 30 de outubro. Em Mato Grosso do Sul, apenas cerca de 56 mil crianças foram vacinadas contra a doença.

Para o estado, a meta é imunizar 160,4 mil pessoas, mas, há 3 dias do encerramento da Campanha, somente 35% dos pequenos estão protegidos.

O público-alvo são as crianças de 1 a menores de 5 anos de idade.

A dose, que corresponde a duas gotinhas, pode ser aplicada em qualquer USF (unidade de saúde da família) ou UBS (unidade básica de saúde) da cidade.

Em Naviraí, o horário de atendimento das unidades vai das 07h às 17h da tarde.

O Ministério da Saúde lembra que a vacina é comprovadamente segura e eficaz, com imunização de 90% a 95%.

"A vacina é recomendada mesmo para as crianças que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia. Para crianças com infecções agudas, com febre acima de 38ºC ou com hipersensibilidade a algum componente da vacina, recomenda-se aos pais que consultem um médico para avaliar se a vacina deve ser aplicada.", ressalta.

A meta nacional é chegar a 11,2 milhões crianças imunizadas, mas, devido ao relaxamento, ainda há mais de 7 milhões de menores para serem vacinados.

PARALISIA INFANTIL

A poliomelite é considerada uma doença infectocontagiosa grave, que causa lesões no sistema nervoso, levando à paralisia irreversível, sobretudo em membros inferiores.

Neste casos, a infecção se dá principalmente por via oral. Mesmo com os riscos, na maioria das vezes, a criança infectada não vai a óbito.

O Brasil recebeu, em 1994, o Certificado de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem. O selo de erradicação foi concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).


Fonte: Correio do Estado