Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

Caso Mariana Ferrer: desmerecer a vítima é comum em casos de estupro, relatam advogados


Um dos pontos que causaram indignação nas redes sociais foi a forma como o advogado do réu, André Camargo de Aranha tratou Mariana Ferrer durante uma audiência. "Infelizmente é comum se desmerecer a vítima como tese de defesa em crimes sexuais, mas ao nível que chegou esse caso nunca eu nunca presenciei", disse uma juíza ouvida pela BBC.
Advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho xingou a promoter Mariana Ferrer durante audiência Foto: Reprodução/Instagram/Facebook / BBC News Brasil

O processo criminal envolvendo o empresário André Camargo de Aranha e a promoter Mariana Ferrer, no qual ele foi acusado de estuprá-la, causou indignação nas redes sociais nessa terça-feira (03/11).

Um dos pontos que causaram indignação nas redes sociais foi a forma como Cláudio Gastão da Rosa Filho, advogado do empresário, tratou Mariana Ferrer durante uma audiência por videoconferência. O vídeo da reunião foi divulgado pelo site The Intercept Brasil.

Em determinado momento, o advogado mostra fotos de Mariana Ferrer, publicadas nas redes sociais antes do caso e que nada têm a ver com o processo. "Peço a Deus que meu filho não encontre uma mulher como você. Teu showzinho você vai lá dar no teu Instagram, para ganhar mais seguidores. Você vive disso."

"Tu trabalhava no café, perdeu emprego, está com aluguel atrasado sete meses, era uma desconhecida. É seu ganha-pão a desgraça dos outros". Em outro ponto, Rosa Filho mostra outra imagem de Mariana Ferrer. "Essa foto extraída de um site de um fotógrafo, onde a única foto chupando o dedinho é essa aqui, e com posições ginecológicas."

Em seguida, a promoter começa a chorar e pede respeito. "O que é isso? Nem acusado de assassinato é tratado como estou sendo tratada, pelo amor de Deus. Nunca cometi crime contra ninguém", diz.

Para a Juliana Sá de Miranda, sócia do Machado Meyer Advogados, tratamentos como esse têm sido corriqueiros em casos de violência sexual em audiências pelo Brasil.

"Em geral, esse é o tipo de tratamento contra a vítima de estupro e assédio. Muitas vezes a vítima acaba virando a vilã, há uma desconstrução da imagem da vítima. Falam da roupa e do comportamento dela, dando a entender que ela consentiu. (Esse comportamento de advogados) é mais ou menos esperado", diz Sá de Miranda.


Fonte: Terra.com