Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

Mercado Livre vai dobrar capacidade logística com 5 novos centros


No início do mês, EXAME divulgou que a empresa desenvolveu sua própria frota de aeronaves no Brasil, com quatro aviões exclusivos
Centro de distribuição do Mercado Livre em Cajamar, no interior de São Paulo: a receita da empresa mais valiosa da América Latina se multiplica (Divulgação/Divulgação)

O Mercado Envios, braço de logística do Mercado Livre, vai dobrar sua capacidade em centros de distribuição com cinco novos galpões previstos para este ano e 2021. Serão três novos centros no estado de São Paulo, dois em Cajamar e um em Guarulhos, um em Governador Celso Ramos, Santa Catarina, e outro em Extrema, Minas Gerais. Um dos centros de Cajamar já está em operação desde o início desta semana, enquanto os restantes serão inaugurados no ano que vem.

“Fazemos isso para ter entregas cada vez mais rápidas para os clientes”, diz Leandro Bassoi, vice-presidente de Mercado Envios, em coletiva de imprensa. “A população precisa confiar que os produtos chegarão em até um a dois dias, o que ainda não é realidade no Brasil. Se isso fosse verdade, não teríamos apenas 5% de participação de e-commerce no varejo no Brasil.”

Serão 340.000 metros quadrados a mais em galpões logísticos, que dobram a capacidade de armazenamento da empresa. Os novos centros se somam aos três CDs de fulfillment que a empresa possui – localizados em Cajamar e Louveira (SP), e Lauro de Freitas (BA) – aos 16 centros de crossdocking, às dezenas de hubs de última milha, e às frotas de quatro aviões e milhares de veículos 100% dedicados à empresa. Atualmente, o Mercado Libre possui 600 carretas e mais de 10.000 vans que atuam entre os entrepostos, para ajudar nas entregas de encomendas.

O investimento para o centro de Cajamar está incluído no valor recorde anunciado para esse ano, de 4 bilhões de reais. O valor do investimento para o ano que vem ainda não foi relevado, mas deve ser ainda maior.

O fulfilment é um serviço oferecido pelo Mercado Envios que realiza toda a operação logística para os vendedores de seu marketplace. Os vendedores enviam todo o estoque para o Mercado Envios que, depois da compra, separa e embala os itens e faz a entrega.  Atualmente, 70% dos itens entregues a partir desse serviço chegam à casa do cliente em até um dia e 80% em até dois dias, em 1.800 cidades brasileiras. Essas cidades concentram 80% da população brasileira, diz a empresa.

Já o crossdocking é um serviço que recolhe os itens nas operações dos vendedores após a venda para a entrega. O novo centro em Guarulhos, São Paulo, será totalmente dedicado a esse modelo. Esse centro também está bem posicionado ao lado do aeroporto e da operação da Meli Air, frota de aviões recém-lançada exclusivas para a empresa.

Entre julho a setembro deste ano, a rede gerenciada do Mercado Envios atingiu 64% em uma base consolidada, encerrando o trimestre com 74%. No Brasil, a rede logística própria chegou a 68% das entregas no período, ante 51,6% do segundo trimestre de 2020.

Frota de aviões

A logística é alvo de investimentos bilionários da empresa. Para este ano, o investimento previsto da empresa no Brasil é de 4 bilhões de reais, um valor já recorde em relação aos anos anteriores. Já para 2021, o valor deve ser ainda maior e a empresa irá reforçar sua logística para dar conta do aumento da demanda.

Criado em 2013, há alguns anos o Mercado Envios gerenciava apenas a tecnologia para o pagamentos de envios para a logística. Avançou para ter uma malha logística nas estradas, entrega de última milha, diversos centros de distribuição e de cross docking e centenas de pontos físicos para depósito de produtos.

No início do mês, EXAME divulgou que a empresa desenvolveu sua própria frota de aeronaves no Brasil. A Meli Air é formada por quatro aeronaves operadas por diferentes companhias aéreas que vão ajudar o grupo a reduzir os prazos de envio dos pacotes no país, além de aumentar a capacidade de entregas para o dia seguinte nas compras de produtos armazenados em seus centros de distribuição de São Paulo e da Bahia.

“Queremos ter a melhor logística do Brasil e aumentar o número de entregas no dia seguinte. A ampliação consistente e robusta da nossa malha logística é decisiva para a manutenção da excelência do atendimento e satisfação do consumidor final – tanto vendedores quanto compradores da nossa plataforma”, diz Bassoi, na ocasião do lançamento da Meli Air.  As aeronaves chegaram bem a tempo da BlackFriday, a sexta-feira de promoções que é a grande esperança do comércio local para tentar recuperar um pouco das perdas durante a pandemia do novo coronavírus.


Fonte: EXAME