Quinta-Feira, 03 de Dezembro de 2020

MS é um dos estados com mais capacidade de desenvolvimento


Foto: Divulgação

Ao anunciar nesta quinta-feira (12) o calendário de pagamento de fim de ano do funcionalismo público, o governador Reinaldo Azambuja destacou que Mato Grosso do Sul é um dos poucos estados brasileiros que tem capacidade de desenvolvimento.

Em entrevista coletiva à imprensa, ele deu um panorama da economia estadual, disse que as contas públicas estão em dia e pontuou medidas adotadas pelo Governo, desde 2015, que contribuíram para que Mato Grosso do Sul tenha investimentos.

Abaixo você confere os principais pontos da conversa com o governador.

Ajustes fiscais

"Desde o início do nosso governo falamos da importância de fazer ajustes fiscais, de ter cuidado com as contas públicas, de tomar medidas, até impopulares e amargas, para não deixar o Estado sucumbir. Se você olhar os 27 estados, grande leva deles sucumbiu. Não conseguem organizar folha e não têm volume de investimentos. Por isso, acho que valeu a pena termos feito gestão fiscal responsável". 

"Nesse sentido, vou elencar alguns pontos fundamentais para isso. Primeiro a reforma administrativa, que foi crucial para podermos organizar as estruturas do Estado. Segundo, a Lei do Teto de Gastos, que impôs uma organização aos poderes constituídos. Terceiro é a reforma da previdência, tanto a 2017 quanto a de 2019".

Capacidade de pagamento

"Entramos no ano de 2015 com a letra D de capacidade fiscal. Os estados que têm letras C e D são impedidos de fazer empréstimos com os organismos multilaterais: Banco Mundial, BID e outras linhas internacionais de crédito. E também estão impedidos de ter aval da União em empréstimos com BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica. E nós éramos letra D lá em 2015. Viemos fazendo todo um esforço e conseguimos, no ano passado (2019), mudar para a letra C. Ano que vem, não tenho dúvida, com todo o esforço da equipe, vamos ser letra B ou A. Então, Mato Grosso do Sul muda de patamar para ficar aberto, depois de seis anos, a buscar esses organismos para empréstimos. Isso faz uma diferença enorme".

"Valeu a pena. Você ter um estado adimplente, que cumpre com obrigações. Mudamos patamar de Mato Grosso do Sul, que, a partir de 2021, terá crédito. E isso foi feito a custo das reformas".

Capacidade de desenvolvimento

"Nós fizemos o dever de casa. Enfrentamos uma pauta difícil, tivemos coragem e Mato Grosso do Sul é hoje um dos estados com mais capacidade de desenvolvimento. O jornal o Estado de São Paulo fez uma matéria publicou: Mato Grosso do Sul deve ter o maior crescimento de PIB em 2021. PIB é riqueza produzida por todos nós. No ano de 2020, de pandemia e dificuldade extrema para todo mundo, conseguimos superar desafios e vamos crescer. Imaginem em 2021. Muito investimento, muita entrega e muita geração de oportunidade a todos".

"Eu acredito muito no crescimento do PIB. Projeção para esse ano era 8%. Vínhamos num patamar extraordinário. Diminuiu por causa da pandemia. Mas penso que vamos equilibrar um PIB ainda positivo para o ano que vem". 

"Temos um programa em andamento, que é o Governo Presente. O Estado vai colocar mais de R$ 2 bilhões em investimentos no ano que vem. Isso ajuda muito porque são obras, são melhorias, são contratações que vão acontecer nos 79 municípios e que vão gerar oportunidades. O PIB é isso, é o todo da economia. Não tenho dúvidas de que vamos ter um crescimento muito importante no ano que vem, que já é projetado, e esperamos que não tenha nenhum outro percalço no caminho, igual a pandemia".



Fonte: Portal do MS