Sábado, 05 de Dezembro de 2020

Média móvel de casos e mortes aumenta e Saúde alerta para circulação viral expressiva


Secretária adjunta de Saúde disse que Estado está em curva ascendente ainda na primeira onda
Número de pessoas com sintomas que procuram por testes aumentou - Foto: Bruno Henrique

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 653 novos casos e nove mortes por Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone, afirmou que os números são expressivos quando levado em consideração que nas últimas semanas estavam sendo confirmados entre 160 a 350 casos.

Média móvel de casos é de 417 por dia, enquanto a de óbitos subiu para sete diários.

Outro indicador que aponta para o avanço da doença é o número de testes realizados, segundo a secretária adjunta.

“As coletas estão aumentando, as pessoas estão procurando mais os serviços, o que significa que temos número maior de pessoas com sinais e sintomas e circulação viral expressiva”, disse.

Na semana, já foram contabilizados 2.361 testes positivos e os números devem ultrapassar o registrado na semana anterior, quando foram 2.376 pessoas infectadas.  A semana epidemiológica se encerra no sábado.

“Estamos em curva ascendente”, ressaltou Christine.  

Das nove mortes registradas, cinco vítimas eram de Campo Grande e as demais de Anastácio, Bonito, Ponta Porã e Três Lagoas.  

Taxa de contágio teve ligeira queda, saindo de 0,95% para 0,94%.  

“0,94% está muito acima da média nacional e muito aquém do que podemos considerar estável, que é 0,6%”, pontou a secretária.

Quanto aos pacientes internados, são 211, sendo 109 em leitos clínicos e 103 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).  

Taxa de ocupação de leitos é de 74% na macrorregião de Campo Grande, 70% em Dourados, 63% em Três Lagoas e 33% em Corumbá.

“Nós temos alertado há 227 lives todos os dias sobre a doença e avisado a necessidade das evidências cientificas que temos atualmente: uso da máscara, regras de higiene e distanciamento. Não vamos aglomerar, os números estão aumentando e a primeira onda não acabou”, finalizou Christine, pedindo a colaboração da população nas medidas preventivas.

Dos 87.081 casos confirmados no Estado, 81.222 estão sem sintomas e já estão recuperados e 4.176 estão em isolamento domiciliar, além dos 211 internados.

 

Fonte: Correio do Estado