Quarta-Feira, 02 de Dezembro de 2020

Operações do FCO contratadas por cooperativas de crédito em MS chegam a R$ 53,22 milhões


Foto do destaque: Saul Schramm

As operações do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) feitas junto às cooperativas de crédito habilitadas em Mato Grosso do Sul já chegam a R$ 53,22 milhões, entre demandas efetivamente contratadas e em processo de contratação para o financiamento de empreendimentos rurais e empresariais.

Os dados referentes ao Sicredi, cooperativa de crédito que já opera os recursos do FCO em Mato Grosso do Sul, foram apresentados em reunião do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO), realizada na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Segundo o Sicredi, até 11 de novembro, foram analisadas 221 cartas-consulta, no valor total de R$ 53,22 milhões, sendo R$ 35,97 milhões em operações já efetivamente contratadas e outras R$ 17,24 milhões em andamento na instituição. Do montante já contratado, R$ 28,19 milhões corresponde a novos empreendimentos rurais e R$ 7,78 milhões são empresariais.

“Hoje temos 10% dos recursos do Fundo alocados para as cooperativas de crédito. Houve uma demora na regulamentação para essas operações e também tivemos a questão da pandemia. Mesmo assim, o Sicredi já analisou 221 propostas que somam R$ 53,2 milhões”, comenta o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

Considerado um setor estratégico para o Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado foi um dos defensores da inclusão das cooperativas de crédito nas operações dos recursos do FCO. “O estímulo ao cooperativismo é uma das nossas linhas de atuação na Semagro, por meio do Procoop - Programa Estadual de Desenvolvimento e Fortalecimento do Cooperativismo em MS”, lembrou  o secretário.

"Esse desempenho do Sicredi no FCO nos mostra que o sistema de cooperativas engrenou nesse processo. Há uma expectativa muito otimista do setor, já que para 2021 nós vamos iniciar o ano com o ‘sistema rodando’, oferecendo mais uma alternativa para novos empreendimentos no Estado”, finalizou Jaime Verruck.


Fonte: Marcelo Armôa, Semagro