Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021

Números da Covid-19 voltam aumentar e cidade teve a 47ª morte


Dezembro deve registrar recorde no número de mortes causadas por Covid-19 durante todo o período de pandemia em Mato Grosso do Sul.
Em expansão, dezembro será o mês mais letal da Covid-1r Rezende

Com 33 positivações nas últimas 24 e o 47º óbito registrado, Naviraí vê a manutenção da média em números elevados em um Dezembro difícil na luta contra a doença. A preocupação das autoridades é com as comemorações da virada de ano que podem ser ainda pior com aglomerações, mesmo entre familiares, que provocaria mais contaminações.

No boletim desta quarta-feira foram 33 novos casos e Naviraí chega ao total de 2.320 positivações deste o inicio da pandemia. Atualmente existem 67 casos ativos, segundo o boletim. Desse total 16 estão em unidades hospitalares (06 em leitos de UTI) e 51 em isolamento domiciliar. Na área de saúde já passaram 6.596 casos suspeitos e atualmente há 43 exames aguardando resultado.

ESTADO

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), formalizou protocolo de intenções junto ao Instituto Butantan para compra de 1,7 milhão de doses de vacina da Covid-19 para imunizar 850 mil pessoas abrangendo todos os municípios de Mato Grosso do Sul, sendo um ‘plano B’, caso o Ministério da Saúde não apresente um projeto de imunização nacional.

Porém, nesta terça-feira (29), o secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, sinalizou que a vacinação poderá ocorrer em 20 de janeiro em projeção a curto prazo ou em 10 de fevereiro, a médio prazo. Considerando que neste caso a vacina adquirida pelo Governo Federal estaria de acordo com o PNI  (Programa Nacional de Vacinação), do SUS, sendo um dos melhores programas do mundo.

Assim, independentemente de qualquer ação, seja pelo protocolo de intenções formalizado pelo Governo do Estado ou encaminhado pelo Ministério da Saúde por meio do PNI, qualquer vacina que entrar em Mato Grosso do Sul, automaticamente, passará pelo controle da Coordenação Estadual de Imunização, antes de ser distribuída para qualquer um dos 79 municípios sul-mato-grossenses, não havendo qualquer exceção.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, segue confiante que a vacina chegará a Mato Grosso do Sul até o final de janeiro. "Seja da Pfizer, da Moderna ou do Butantan, estamos totalmente preparados para receber a vacina mais segura", afirma.


Fonte: Redação