Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2021

SES confirma 1.582 novos casos de Covid e anuncia mais 28 óbitos pela doença


Foto: Saul Schramm

Com a atualização desta quarta-feira (7) que confirmou mais 1.582 novos casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul, o número total de infectados pela doença desde o início da pandemia sobe para 139.152 no Estado.

Campo Grande (+565), Dourados (+299), Três lagoas (+94), Aquidauana (+39) e Naviraí (+39) ocupam o topo da lista de municípios com mais casos confirmados no Boletim Epidemiológico. A média móvel indica que na última semana houve a confirmação de 960 casos diários da doença.

De 13.332 casos ativos no Estado, 601 pacientes encontram-se internados em unidades hospitalares do Estado, sendo 302 em leitos clínicos e 299 em leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). A taxa de ocupação global de leitos por macrorregião é de 95% em Campo Grande, 81% em Dourados, 61% em Três Lagoas e 75% em Corumbá.

As amostras em análise no Lacen e laboratórios parceiros somam 1.542, enquanto os resultados que precisam ser liberados no sistema pelos municípios são 6.050. “É de responsabilidade dos secretários municipais de saúde e equipes de vigilância em saúde o encerramento dos casos”, alertou o secretário de estado de saúde, Geraldo Resende.

Nas últimas 24 horas foram notificados 28 óbitos em decorrência da doença no Estado, sendo a maioria deles em Campo Grande com 15. Os municípios de Amambai, Aquidauana, Rio Verde de Mato Grosso e Sonora registraram duas mortes cada. Anastácio, Chapadão do Sul, Dourados, Fátima do Sul e Ivinhema um óbito cada.

A média móvel indica que 22,7 sul-mato-grossenses perderam a batalha para a doença por dia na última semana no Estado. Os óbitos notificados hoje ocorreram entre os dias 1° e 5 de janeiro de 2021. Com a atualização o total óbitos em decorrência da doença sobe para 2.459 em Mato Grosso do Sul. “Estamos caminhando para 2500 óbitos. É uma marca que nós nuca gostaríamos de ter atingido”, lamentou Resende durante live transmitida pelas redes sociais do Governo do Estado.


Fonte: Mireli Obando, Subcom