Quarta-Feira, 27 de Janeiro de 2021

“Até agora nenhum paciente morreu em MS por falta de UTI”, garante secretário


Geraldo Resende disse que caso apurado pelo MP é de paciente que estava em UTI, mas precisava de hemodiálise
Geraldo Resende ao lado do prefeito Alan Guedes durante entrega de insumos e EPIs em Dourados (Foto: Divulgação)

O secretário estadual de Saúde Geraldo Resende disse que até agora, durante a pandemia do novo coronavírus, nenhuma pessoa infectada pela doença morreu por falta de leito de UTI em Mato Grosso do Sul. A afirmação foi feita após o Ministério Público abrir investigação nesta semana de morte de paciente com covid-19 por falta de leito de terapia intensiva em Naviraí, a 366 km de Campo Grande.

“O paciente estava intubado em leito de UTI na cidade de Naviraí, recebendo todo o atendimento necessário, mas ele precisava de hemodiálise devido a uma crise renal aguda provocada pela covid”, explicou o secretário ao Campo Grande News.

Nesta quinta-feira (14), Geraldo Resende esteve em Dourados, a 233 km da Capital, para entregar 406.500 EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e medicamentos usados em terapia intensiva. Os materiais entregues ao prefeito Alan Guedes (Progressista) serão usados no Hospital da Vida e no HU (Hospital Universitário) da Universidade Federal da Grande Dourados.

O secretário disse que na sexta-feira (8) foi solicitada vaga para que o paciente fosse transferido para a UTI do HU em Dourados, onde receberia também tratamento de hemodiálise. Entretanto, devido à superlotação dos leitos, a vaga só foi liberada 38 horas depois e não houve tempo para a transferência.

“Não havia vaga porque a gestão anterior [administração da ex-prefeita Délia Razuk] fechou leitos de UTI em plena pandemia. Os 20 leitos só foram reativados depois que recorremos ao Ministério Público”, disse o secretário.

Geraldo afirmou que o paciente estava em um dos leitos de UTI instalados em Naviraí pelo Governo do Estado durante a pandemia, mas que a cidade do Cone Sul é uma das sedes de microrregiões de saúde ainda a não dispor de atendimento de hemodiálise. “Já instalamos a clínica e estamos esperando que a prefeita Rhaiza Matos coloque em funcionamento em breve”. Segundo ele, serviço semelhante será instalado em Jardim. 

 


Fonte: Campo Grande News