Domingo, 18 de Abril de 2021

MS é o estado com maior proporção de casamentos de mulheres menores de idades


Desde 2011, o Estado ocupa primeiras posições no ranking de matrimônios de mulheres com até 16 anos
Mato Grosso do Sul tem a maior proporção de casamento de adolescentes - Foto: Arquivo

Mato Grosso do Sul é o estado com a maior proporção de casamentos onde as mulheres são menores de 16 anos no País.

É o que aponta o Estudo “Estatísticas de Gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil”, divulgado nesta quinta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados de 2019.

Conforme a pesquisa, em 0,4% do total de casamentos realizados no Estado, as mulheres tinham menos de 16 anos, o que corresponde a maior taxa do Brasil.

Em números absolutos, foram 66 matrimônios de adolescentes menores de 16 anos do sexo feminino.

Quanto ao gênero masculino, 15 rapazes se casarem antes de completar 16 anos, o que corresponde a 0,1%.

Mato Grosso do Sul ocupa as primeiras posições do ranking de casamentos nesta faixa etária desde 2011, quando começou a séria histórica.

O Estado ficou na primeira posição nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2018, e ocupou o segundo lugar nesse grupo etário em 2011, 2012 e 2017.

Já no grupo em que a esposa tem entre 16 e 17 anos, Mato Grosso do Sul ocupa a 12ª colocação, com percentual de 2,6%, sendo a menor proporção da série história no Estado.

No total, foram registrados 15.613 casamentos entre menores de 18 anos no Estado no ano base, tanto de cônjuges do sexo feminino quanto masculino.

A união civil para menores de idade é possível desde que com a autorização dos pais.

Em todo o Brasil, quase 22 mil meninas se casaram no ano de referência. O número representa 2,1% do total de casamentos realizados no país. 

Já no caso de meninos com menos de 18 anos, a proporção cai para 0,2% do total.

De acordo com a Pesquisa Indicadores Sociais das Mulheres do Brasil, divulgada nesta quinta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa incidência vem, no entanto, diminuindo, já que, em 2011, foram mais de 48 mil casamentos envolvendo meninas menores de idade, ou 4,7% do total.

Quanto a gravidez na adolescência, de mulheres entre 15 e 19 anos, o porcentual ficou em 74%, deixando o Estado na nona posição entre as unidades da federação.

Ou seja, a cada 1 mil adolescentes, 74 engravidaram em 2019.

Maiores porcentagens ficaram com o Amazonas (93,2%), Acre (88,5%) e Roraima (88,3%).

A nível nacional, a taxa de gravidez na adolescência ficou em 59 nascimentos a cada 1.000 mulheres de 15 a 19 anos de idade.

Violência doméstica

O estudo também traz dados de homicídios em que as vítimas são mulheres, sendo o ano de 2018 como referência.

Conforme o levantamento, pela primeira na série histórica, a taca de homicídios ocorridos dentro da domicílio foi maior do que a ocorrida fora.

Mato Grosso do Sul ficou na segunda posição do ranking de estados com a maior taxa de mortes das mulheres no domicilio, de 2,5%.

Vítimas são, na maioria dos casos, mulheres brancas, quando o assassinato ocorre dentro de casa.

Já nos homicídios registrados fora do domicílio, mulheres pretas e pardas são as que mais morrem.

No total geral, em números absolutos foram registrados 66 homicídios. Taxa ficou em 4,8%, colocando o Estado na 14ª posição no ranking nacional.


Fonte: Correio do Estado