Domingo, 18 de Abril de 2021

A uma semana do início da campanha, MS não registrou nenhum caso de gripe no ano


Campanha nacional de imunização contra a Influenza começa no dia 12 de abril
Vacinação contra a gripe começa dia 12 de abril - Foto: Arquivo / Correio do Estado

Mato Grosso do Sul não tem nenhum caso confirmado de Influenza neste ano, conforme aponta boletim epidemiológico divulgado neste domingo (4), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Conforme o boletim, de janeiro até hoje, foram notificados 7.755 casos suspeitos da doença, mas que não se confirmaram.

Consequentemente, também não há mortes por gripe no ano.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa no dia 12 de abril e vai até o dia 9 de julho em todo o Brasi.

Em Mato Grosso do Sul, fazem parte do público-alvo da campanha 1.080.897 pessoas.

A meta é vacinar, pelo menos, 90% das pessoas dos grupos prioritários.

Conforme o boletim da Secretaria de Saúde, Campo Grande é o município que mais notificou casos, com 2.994, seguido por Dourados (605), Naviraí (605), Três Lagoas (376) e Ponta Porã (348).

No ano passado, o boletim de abril foi publicado no dia 17 e trazia 8 casos confirmados de Influenza, até então, com 8 mortes, sendo uma por Influenza A H1N1, um por Influenza B e 6 não subtipados.

Estas 8 mortes foram as únicas registradas em todo o ano de 2020, sendo quatro vitimas de Campo Grande, duas de Corumbá, uma de Coxim e uma de Ponta Porã.

Campanha de vacinação

A campanha começa no dia 12 de abril e a meta é vacinar, pelo menos, 90% das pessoas dos grupos prioritários.

Fazem parte do público-alvo:

  • crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
  • gestantes;
  • puérperas;
  • povos indígenas;
  • trabalhadores da saúde;
  • idosos com 60 anos ou mais;
  • professores das escolas públicas e privadas;
  • pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
  • pessoas com deficiência permanente;
  • forças de segurança e salvamento;
  • forças armadas;
  • caminhoneiros;
  • trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • trabalhadores portuários;
  • funcionários do sistema prisional;
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  • população privada de liberdade.  
  • Os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas.  

Neste ano, a campanha coincidirá com a vacinação contra a Covid-19 e a recomendação é que não sejam aplicadas as doses das diferentes simultaneamente, sendo orientado que, quem fizer parte dos dois grupos, priorize a imunização contra a Covid-19.

Orientação é que seja respeitado o intervalo de 14 dias entre uma vacina e outra.

A imunização tem objetivo de prevenir o surgimento de complicações decorrentes da Influenza, mortes, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19., tendo em vista que muitos deles são comuns a ambas as doenças.

Segundo especialistas, a vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para covid-19.


Fonte: Redação