Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019

Policiais presos após furto de cocaína são libertados por falta de provas


Agentes foram presos em operação desencadeada após sumiço de 101 kg de cocaína de delegacia
Equipes do Gaeco na 1ª Delegacia de Polícia Civil (Foto:Divulgação)

Foram soltos na tarde de quarta-feira (31) os policiais civis Gil Emerson Vasconcelos Santana e Paulo César dos Reis, presos no último dia 8 durante operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). A prisão temporária da dupla não teria sido convertida em preventiva por falta de provas.

De acordo com informações do site JNE Diário, o envolvimento de Gil e Paulo não teria sido provado de maneira segura em investigação que apura crimes como de organização criminosa, tráfico de drogas e armas, além de corrupção policial.

Já em relação ao delegado Eder de Oliveira, investigação paralela teria sido aberta para apurar se ele estaria extorquindo pessoas presas em troca de liberdade. O delegado também é investigado por participar do sumiço de 101 quilos de cocaína da delegacia de Aquidauana, distante 135 quilômetros de Campo Grande.

A Operação Balcão de Negócios foi consequência da investigação sobre o sumiço da cocaína na delegacia. Os dois policiais presos atuam na cidade pantaneira.

Ao todo foram cumpridos 16 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão. A ação também apreendeu 23 armas, documentos e diversas munições em uma casa. Parte das munições apreendidas de calibre 12 foi encontrada dentro do guarda-roupas de um dos alvos.

A Operação Balcão de Negócios investiga crimes de organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, de armas e corrupção policial.


Fonte: Campo Grande News