Terca-Feira, 21 de Setembro de 2021

Caixa anuncia concurso com abertura de 10 mil novas vagas de emprego


Edital está previsto para ser lançado em setembro; também serão abertas mil vagas para pessoas com deficiência

A Caixa Econômica Federal (CAIXA), anunciou na segunda-feira (19), 10 mil novas contratações em 2021. Das vagas dispostas, 3 mil serão de aprovados do concurso de 2014 e outras mil serão destinadas à deficientes em concurso específico para este público.

O edital do concurso está previsto para ser divulgado em setembro. Além dos profissionais efetivos, o banco ainda contratará 5.200 estagiários, jovens aprendizes, 800 recepcionistas e vigilantes.

Os selecionados serão encaminhados às 250 novas agências que a CAIXA abrirá até o final deste ano. No total, são 26 mil pontos de atendimento ao cidadão através de sua rede de agências, unidades lotéricas, correspondentes bancários, agências-barco e agências-caminhão.

A abertura do concurso ainda depende da autorização da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) para ampliação do quadro de pessoal da CAIXA e por esta razão, ainda não há divulgação sobre as vagas ofertadas em cada estado.

Programa jovem aprendiz

O Programa Adolescente Aprendiz objetiva proporcionar conhecimentos teóricos e práticos necessários ao desempenho de uma profissão e promover a inclusão social de adolescentes. Além disso, promove a capacitação profissional em serviços bancários e administrativos.

A contratação de aprendizes para atuação na CAIXA ocorre através de parceria com entidades sem fins lucrativos, selecionadas por chamada pública e conveniadas para essa finalidade, conforme a Lei de Aprendizagem.

Estagiários

As vagas de estágio serão preenchidas por candidatos que já foram aprovados em processo de seleção realizado pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Caso seja identificada a necessidade de abertura de mais vagas, novas seleções poderão ser feitas futuramente.

 Vigilantes e recepcionistas

A CAIXA realiza a contratação de empresas especializadas em tais serviços, sempre em observância à legislação vigente.

O banco ainda ressalta que a alocação de serviço de vigilância e recepcionistas ocorrerá em todo o território nacional, variando de acordo com a demanda das unidades.


Fonte: Correio do Estado