Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2021

Blitz Educativa, Palestras “Maria da Penha vai à Escola” e cursos profissionalizantes, marcam o agosto lilás


Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres fez panfletagem da campanha “Agosto Lilás – Diga Não à Violência”, no centro de Naviraí.

Durante todo o mês de agosto, a Prefeitura de Naviraí e a Secretaria Municipal de Assistência Social, através da Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres e do Centro de Referência de Atendimento à  Mulher estão realizando uma série de ações relacionadas ao “Agosto Lilás”.

 A campanha de enfrentamento e combate à violência doméstica familiar está desenvolvendo diversas atividades. Como parte da programação, foram realizadas a Blitz Educativa, com a distribuição de panfletos “Diga Não à Violência” na rotatória da Avenida Weimar Torres, palestras a alunos do IPED com o tema: “Maria da Penha vai à Escola”,  e de ontem (16-08) até o próximo dia 27, acontece o curso de corte, costura e modelagem.

“Estas ações buscam a divulgação da Lei Maria da Penha para o público em geral”, destaca a coordenadora de Políticas Públicas Para Mulheres  Leila Sandra Matos. “Estamos atuando para buscar a conscientização da nossa população sobre os tipos de violência doméstica. A sociedade precisa abraçar a causa, lutar pelos direitos das mulheres, prevenindo e denunciando os casos de abuso e violência contra a mulher”, orienta Leila Matos.

O “Agosto Lilás” também está sendo levado a partir de hoje (17-08) para dentro das empresas, para que o assunto seja debatido e difundido entre os patrões e empregados. A campanha vai até o dia 30 de agosto, quando será encerrada com a Live: Ações Educativas Contra Violência da Mulher nas Universidades, direcionada aos acadêmicos da UFMS de Naviraí.

DENÚNCIAS

A denúncia de violência doméstica pode ser feita na delegacia, com o registro de um boletim de ocorrência, ou pela Central de Atendimento à Mulher (Ligando para o 180), serviço da Secretaria de Políticas para as Mulheres. A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país. Para proteger e ajudar as mulheres a entenderem quais são seus direitos.


Fonte: Roney Minella – Ascom