Quarta-Feira, 27 de Outubro de 2021

Dono de veículos usado para "dar suporte" a bandidos é preso


Aeronaves levadas por bandidos em MS durante a madrugada (6) — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil prendeu o dono de um carro e uma moto usados para "dar suporte" aos bandidos que fizeram um "arrastão" no aeroporto de Aquidauana, região oeste do estado. Na ocasião, 3 aviões foram levados. O suspeito foi preso em casa, em Anastácio, nessa quarta-feira (8). Ele é o terceiro preso de ao menos 10 pessoas que estão na mira da força-tarefa policial.

De acordo com a polícia, Ivanildo da Silva Dias teve a prisão preventiva decretada pela polícia. A investigação aponta que ele forneceu o carro para os assaltantes seguirem até o aeroporto no dia do roubo e também o dono de uma motocicleta que teria sido usada para tirar fotografias do local dias antes do roubo.

Por volta das 11h (de MS), houve uma ação conjunta envolvendo delegacias de cidades vizinhas e o homem então foi preso em casa. Na ocasião, ele estava com os dois carros envolvidos na ação criminosa. A polícia também aponta que ele teria sido visto na companhia de um dos envolvidos e de bolivianos, todos armados, uma semana antes do crime.

Mentor intelectual

No dia 31 de maio deste ano, Laudelino Ferreira Vieira, o “Lino”, de 42 anos, simplesmente desapareceu do presídio de segurança máxima em Campo Grande, onde cumpria pena de 80 anos de reclusão. Nunca mais foi visto e a fuga ainda é um mistério. Segundo a polícia, ele é apontado como um dos cabeças do roubo de três aeronaves.

O fugitivo tem histórico de participação no mesmo tipo de crime, o roubo de três aviões em Corumbá, em janeiro de 2004, quando um piloto foi assassinado.

No início desta semana, a prisão de dois participantes do crime levou à polícia até “Lino” como a pessoa que comandava a quadrilha. Conforme os depoimentos de Roger Breno Wirmond dos Santos, 22 anos, e Cristhofer Cristaldo Rocha, de 21 anos, o foragido dava as ordens por chamada de vídeo, de um local desconhecido.

Ameaças

 

Rendido durante o roubo dos aviões na madrugada de segunda-feira (6), o vigia do aeroclube de Aquidauana contou que os bandidos jogaram combustível nele. "Eles jogaram combustível em mim. Me ameaçavam o tempo todo. Fiquei nervoso, com medo", resumiu o vigia do local há 23 anos.

O vigia falou ainda que ao ser rendido, acreditou que os bandidos queriam dinheiro dele. "Eu disse: rapaz, eu não tenho dinheiro. Tenho 100 reais na carteira. Aí ele falou: pode ficar sossegado. Nós só quer avião". Depois disso, fizeram mais ameaças, jogaram combustível e fugiram. "Pegaram três aviões e saíram. Saíram no escuro. Um atrás do outro", conta.

Antes de decolarem com as aeronaves, os suspeitos fizeram o abastecimento e, segundo o vigia, toda a ação durou cerca de uma hora.

Foram levados os seguintes aviões:

Um do tipo bonanza v35b, matrícula PTING, de propriedade do pecuarista e ex-prefeito de Aquidauana José Henrique Trindade

Um do tipo Skylane, matrícula PTKDI, do pecuarista Zelito Alves Ribeiro e de seu sócio, Joel Jacques

Um do tipo Skylane, matrícula PTDST, do cantor Almir Sater


Fonte: Globo