Segunda-Feira, 10 de Maio de 2021

Corinthians joga hoje para ir à decisão da Liberta feminina


Foto: Bruno Teixeira/Ag. Corinthians

                Em Quito, no Equador, o time feminino do Corinthians tentará chegar à sua segunda final de Libertadores da história. Nesta sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), o Timão enfrenta o América de Cali, da Colômbia, na semifinal da competição. O duelo será no Estádio Olímpico de Atahualpa.

                Para chegar à decisão, o Corinthians venceu o mesmo América de Cali na primeira fase, por 3 a 1, além de ter batido o Club Ñañas (EQU) e empatado em 2 a 2 com o Libertad Limpeño (PAR). Nas quartas de final, vitória por 2 a 0 sobre o Santiago Morning (CHI).

               O mais importante, porém, foi a superação dos dias difíceis de medo e tensão em solo equatoriano. O país viveu dias de protestos violentos, com centenas de mortos e feridos, e deixou a delegação do Corinthians bastante assustada. O time, inclusive, chegou a ser impedido de deixar o hotel e perdeu um dia de treino no campo em função de tais problemas.

              – Foi um pouco mais complicado, cheguei depois de três dias que o time já estava aqui. Tive uma tensão, sim. Na Polônia (com a seleção brasileira), eu já tinha visto tudo o que estava acontecendo. Fiquei chateada. Fiquei com medo do que poderia acontecer, se daria para sair do aeroporto ou não, como seria quando a gente chegasse no hotel. E como as meninas estavam com tudo isso, então foi preocupante. E mais ainda preocupante depois por não poder sair do hotel. Mas estávamos seguras, todas juntas. A diretora (Cris Gambaré) nos deixou muito tranquilas em relação a segurança. Mas tristes pelas situação do país – contou Érika, uma das líderes do elenco, ao GloboEsporte.com.

 

      Sabíamos que não dava para pensar só no futebol. Eram pessoas sendo mortas, pessoas brigando por seus diretos e tínhamos que esperar algo acontecer. Esperamos o torneio se manifestar, como seria a organização. E a gente esperou para que desse tudo certo – completou.

 

               O Corinthians chegou à capital equatoriana dias antes do torneio para facilitar a adaptação das jogadoras com a altitude do local. Assim, a delegação está viajando desde o começo do mês.


Fonte: Globo.Com