Terca-Feira, 18 de Maio de 2021

Com nova Cepa do Coronavírus Naviraí registra 70 mortes em menos de 40 dias


Com maior lotação nas UTIs Covid-19 do Brasil, Fiocruz pede que MS e Campo Grande prorroguem restrições extremas
Vacinação segue sendo a única saída no combate a Pandemia. Foto: Ilustrativa

Está mais que comprovada à letalidade da Covid-19, a partir da nova Cepa que se espalhou pelo país a partir do final de Janeiro e inicio de fevereiro deste ano. Os números de infecção já estavam aumentando desde novembro passado, porém o índice de letalidade fez praticamente dobrar os óbitos a partir de inicio de março de 2021.

Em Naviraí, boletim do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de 01 de março deste ano, apresentava 73 mortes com 4.047 casos confirmados e nesta quarta-feira (07) o boletim da Assessoria de Comunicação da Prefeitura trouxe um total de 143 vitimas fatais. Foram 70 óbitos registrados e 2.019 novas infecções em 37 dias.

Nas últimas 24 horas foram 46 novos casos e outros 26 que estão aguardando resultados. De acordo com o boletim da saúde municipal existem 76 pacientes de Naviraí em tratamento hospitalar. 23 pessoas estão internadas em UTI e 53 recebendo cuidados em leitos clínicos. O total de casos ativos hoje no município é de 217, sendo que 141 estão em isolamento domiciliar.

O uso de remédios do chamado 'kit covid' tem se mostrado ineficaz no combate à doença e o único meio comprovado de frear a pandemia é com a vacinação em massa. No entanto, a distribuição de imunizantes ainda depende do Ministério da Saúde. Ontem (7), o Congresso Nacional analisava a aprovação de compra de vacinas também por empresas privadas.

ESTADO

Na última semana, Mato Grosso do Sul e Campo Grande registraram as maiores taxas de ocupação nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) Covid-19 do Brasil. Com o levantamento, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) recomenda que as medidas restritivas extremas sejam prorrogadas para frear o avanço do coronavírus.

Assim, em boletim publicado nesta terça-feira (6), MS registrou 106% de superlotação na última semana, o maior índice entre os estados brasileiros. Os dados levantados pela Fundação são referentes a 29 de março até 5 de abril.

 


Fonte: Redação