Segunda-Feira, 10 de Maio de 2021

UE processa AstraZeneca por atrasos na entrega da vacina contra covid-19


Projeto permite que empresas comprem vacinas para imunizar funcionários (Henry Nicholls/File Photo/Reuters)

A União Europeia (UE) anunciou a abertura de ação judicial contra a AstraZeneca, em meio a sucessivos atrasos da farmacêutica na entrega de vacinas contra o coronavírus. A informação foi revelada nesta segunda-feira pela comissária do bloco para saúde e alimentos, Stella Kyriakides, em publicação no Twitter.

"Nossa prioridade é garantir que as entregas das vacinas contra a covid-19 aconteçam para proteger a saúde da UE. Por isso a Comissão Europeia decidiu, junto aos Estados membros, iniciar procedimentos legais contra a AstrAzeneca", escreveu, no Twitter.

A UE alega que a empresa britânica violou os termos de contratos firmados no ano passado, que previam a compra de mais de 300 milhões de doses do imunizantes, com mais de 100 milhões entregues no primeiro trimestre. A companhia, contudo, só enviou cerca de 30 milhões no período, na esteira de gargalos na esteira produtiva.

AstraZeneca diz que ação judicial da UE sobre vacina não tem mérito

A AstraZeneca afirmou nesta segunda-feira que "lamenta" a decisão da União Europeia (UE) de processar a farmacêutica por atrasos na entrega da vacina do coronavírus. Em comunicado, a empresa alegou que a ação judicial é "sem mérito" e se comprometeu a "se defender fortemente" nas cortes.

A companhia disse ter enviado mais de 50 milhões de doses do imunizante ao bloco até o final de abril e citou "desafios" na produção do profilático.

"Estamos tendo progressos na abordagem de desafios técnicos e nossa produção está melhorando, mas o ciclo produtivo da vacina é muito longo, o que significa que melhorias levam tempo para resultar em maior volume de doses produzidas", explicou a AstraZeneca.

 


Fonte: Exame