Terca-Feira, 18 de Maio de 2021

Apesar da pandemia, MS teve saldo positivo de empregos em nove dos últimos 12 meses


Foto: Edemir Rodrigues / arquivo (15/11/2019)

Apesar da pandemia do coronavírus, Mato Grosso do Sul apresentou saldo positivo de empregos em nove dos últimos 12 meses, sendo que em março de 2021 obteve o terceiro melhor desempenho neste período. Isto mostra a evolução do Estado neste setor, com manutenção dos investimentos, equilíbrio e fomento à economia

Mato Grosso do Sul teve em março o saldo positivo de 5.152 empregos, o que é 66 vezes maior que o levantamento feito no mesmo período de 2020, que teve saldo de apenas 78 vagas de trabalho.  O saldo é a diferença das contratações e demissões ao longo do mês.  No caso de março deste ano foram de 23.867 novos empregos e 18.715 desligamentos de funcionários do mercado de trabalho.

Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), Mato Grosso do Sul segue em expansão e com bons números na geração de empregos em 2021, com saldo positivo de 3.483 vagas em janeiro, 7.054 em fevereiro e 5.152 no mês de março, que coloca o Estado na primeira colocação nacional em termos percentuais (0,95%) no crescimento de empregos em relação ao estoque do mês anterior.

Na avaliação em relação ao ano anterior, em março de 2020 o saldo positivo foi de 78 vagas de trabalho, depois ficou em negativo de 6.992 em abril, subiu em maio e voltou para o saldo positivo de 1.433 no mês de junho. A evolução continuou em julho com 2.635, seguindo com 2.612 em julho.

No mês de setembro o saldo positivo de empregos chegou a 3.049, alcançando o patamar de 4.654 em outubro e 5.602 em novembro. Depois houve uma queda repentina para -1.933 em dezembro, mas a recuperação voltou em 2021, com 3.483 (janeiro), 7.054 (fevereiro) e 5.152 (março).

“A política de desenvolvimento econômico adotada pelo Governo do Estado tem mantido Mato Grosso do Sul em 2021 nos melhores rankings na geração de emprego a nível de Brasil”, afirmou Marcos Derzi, diretor-presidente da Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul).

Ele ressaltou que os números refletem o incentivo à modernização na atividade econômica do Estado. “Com o uso da tecnologia para aumento da produtividade agropecuária, abertura de novas indústrias e os incentivos feitos pelo Governo, que gerou este cenário positivo, obtendo credibilidade para a vinda de novos investimentos no Estado e consequentemente, o crescimento dos empregos”, descreveu.


Fonte: Leonardo Rocha, Subcom