Sábado, 12 de Junho de 2021

Covid-19: 263 pessoas aguardam por um leito neste sábado em Mato Grosso do Sul


Mato Grosso do Sul bate recorde de quase 3 mil casos confirmados em 24 horas

Existem 263 doentes aguardando por um leito neste sábado (29) em Mato Grosso do Sul, conforme dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Na Central de Regulação da Capital, 156 enfermos esperam por uma vaga, sendo 133 apenas de Campo Grande.

Já na Central de Regulação de Dourados, 70 pessoas estão na fila por um leito em hospitais e na Central de Regulação do Estado (CORE), aguardam 37 pacientes.

São 1.234 pessoas hospitalizadas, sendo 749 em leitos clínicos (560 público; 189 privado) e 485 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (359 público; 126 privado).

A ocupação global de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião de Campo Grande está em 100%, Dourados em 96%, Três Lagoas 95% e Corumbá 100%.

O Estado contabiliza 6.741 óbitos e 287.157 casos confirmados desde o início da pandemia, sendo 2.998 confirmações e 58 mortes de ontem (28) para hoje (29).

A média móvel de casos é de 1.706,0 e a de mortes 44,4. A taxa de letalidade está em 2,3 e a de contágio em 1,06.

Em um dia, Campo Grande registra 505 novos casos; Dourados 306; Três Lagoas 152; Corumbá 126; Naviraí 126; Coxim 120; Ponta Porã 119; Maracaju 109; Ivinhema 100; Caarapó 87; entre outros municípios.

As cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas são Campo Grande, Dourados, Amambaí, Ponta Porã, Itaquiraí, Camapuã, Caracol, Nova Andradina, Rio Brilhante, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Corumbá e Eldorado.

Fátima do Sul, Glória de Dourados, Iguatemi, Ivinhema, Japorã, Jardim, Naviraí, Nioaque, Novo Horizonte do Sul, Porto Murtinho, Sonora e Terenos também entram na lista.

Em isolamento domiciliar encontram-se 19.355 doentes. Curados somam em 259.827.

Conforme dados do Ministério da Saúde, o país já tem 16.391.930 brasileiros infectados e 459.045 óbitos por Covid-19. 

Em um dia, foram registrados 49.768 diagnósticos positivos e 2.371 mortes. Os curados somam 14.811.266. A taxa de letalidade no país está em 2,8%.


Fonte: Correio do Estado