Sábado, 12 de Junho de 2021

Gasolina subiu 25% neste ano, preço é o maior da história


Combustível passou do preço médio de R$ 4,58 em janeiro para R$ 5,75 na semana passada
Foto: Ilustrativa

O litro da gasolina em Mato Grosso do Sul apresenta elevação de 25,54% neste ano. Na primeira semana de janeiro, o combustível  era comercializado pelo preço médio de R$ 4,58, indo do mínimo de R$ 4,46 a R$ 4,77, já nos preços aferidos na semana passada o litro foi a R$ 5,75, variando entre R$ 5,53 e R$ 6,19.

Conforme os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio atualmente praticado é o maior já registrado na série histórica medida pela agência.  

De janeiro a maio, o litro do combustível aumentou R$ 1,17. Já na comparação com o mesmo período do ano passado o aumento é de 47,43%. Na última semana de maio de 2020, a gasolina custava R$ 3,90 no Estado (entre 3,73 e R$ 4,69), ante os R$ 5,75 atuais.

O último reajuste anunciado pela Petrobras nas refinarias passou a valer no dia 1º de maio, uma redução de 2% nos combustíveis fósseis. Apesar da pequena queda, no ano, a gasolina subiu 40,7% nas refinarias e o diesel aumentou 34,1%.

O diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Automotivos (Sinpetro-MS), Edson Lazarotto, aponta que a alta nas refinarias e o aumento do etanol influenciam no preço da gasolina.

“Como sempre frisamos, a Petrobras utiliza dois pilares para reajuste de petróleo, que é a paridade internacional dos preços do barril de petróleo e a oscilação do dólar. Nos últimos 40 dias, o que ocorreu foi um fator interno, que foram as consecutivas altas do preço do etanol anidro que compõe em 27% a gasolina. Consequentemente, toda vez que aumenta o preço do etanol aumenta também o da gasolina”, explica Lazarotto.  

No  início de fevereiro, o litro da gasolina era comercializado a R$ 4,88, passou a R$ 5,65 em março e a R$ 5,71 em abril.


Fonte: Correio do Estado