Sábado, 12 de Junho de 2021

"Se não tomarmos providências, vamos ter que comprar câmara fria para colocar corpos", diz prefeito de Ponta Porã sobre explosão de Covid


Para tentar frear a contaminação, Ponta Porã passa a ter toque de recolher a partir das 20h
- Foto: Divulgação/Prefeitura de Ponta Porã

"Se não tomarmos providências, daqui um tempo vamos ter que empilhar gente e comprar câmara fria para colocar corpos", dispara o prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo sobre a explosão de casos de Covid-19 no município.

Para tentar frear a contaminação e evitar resultados piores no feriado de Corpus Christi, a partir desta terça-feira (02), Ponta Porã passa a ter toque de recolher das 20h às 5h, até 6 de junho.  

Para o prefeito, existe a possibilidade de prorrogar as medidas. "Após esse dia, nós vamos analisar a possibilidade. O grande problema nosso é que vem muita gente de fora e fica fazendo festa em hotel e nós somos pressionados pelos hotéis", comenta.

Medidas

Em decreto publicado hoje (2), no Diário Oficial do município, os serviços de deliveries só poderão funcionar durante o horário estabelecido e os entregadores devem estar uniformizados ou com crachás para identificação.

Bares, restaurantes e similares não podem ter atendimento ao público e o consumo no local também está proibido, podendo funcionar somente até o toque de recolher.

Reuniões em igrejas estão permitidas com duração de, no máximo, 1 hora, com intervalo de 5 horas entre um encontro e outro.

Neste período, está proibido a realização de qualquer tipo de evento festivo.

Conforme informações da Prefeitura de Ponta Porã, igrejas, bares, restaurantes, academias, padarias, mercados, lanchonetes, salões de beleza, centro de estética, cartórios, bancos, lojas e o comércio em geral, deverão restringir o atendimento a 30% da capacidade e manter o distanciamento social de 1,5 metro.

O uso de máscaras, higienização das mãos e o cumprimento de todos os protocolos de biossegurança devem ser cumpridos à risca.

Sem vagas  

Ainda de acordo com Peluffo, o município está com 104% das UTI's lotadas. No domingo os leitos foram ampliados em 30% e hoje já está com lotação novamente.

"Não tem vaga em lugar nenhum, tem gente do Paraguai implorando por vaga aqui. Os médicos estão escolhendo quem vai entubar e quem vai ficar na enfermaria esperando", lamenta.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Ponta Porã já contabiliza 193 óbitos por coronavírus e 7,8 mil contaminados.


Fonte: Correio do Estado