Sábado, 24 de Julho de 2021

Sidrolândia mantém eleições suplementares no próximo domingo, mesmo em lockdown


A eleição estava marcada para acontecer no dia 11 de abril, no entanto, foi adiada devido a pandemia
Candidatos que disputam a eleição neste Domimgo. Foto: Arquivo/Correio do Estado

Mesmo diante do decreto estadual que determina lockdown em 43 municípios, Sidrolândia decidiu manter as eleições suplementares para os cargos de prefeito e vice-prefeito no próximo domingo (13).

O juiz eleitoral Claudio Muller Pareja e vice-presidente da Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul (Amansul), entende que realizando a eleição na data marcada e com os colaboradores e a população cumprindo com os protocolos de biossegurança, não terá risco.

Além disso, tudo já está em comum acordo com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), desembargador Paschoal Carmello.

"As eleições serão mantidas. Eu já conversei com o desembargador Paschoal, ele também entende que não há risco muito grande na eleição e que o risco maior estava na campanha. É uma eleição mais rápida. A pessoa vai votar, dois dígitos apenas. Então, acreditamos que não vai ter fila", explica.

A eleição estava marcada para acontecer no dia 11 de abril, no entanto, foi adiado devido a pandemia. Agora, está marcada para 13 de junho, sem possibilidade de adiamento.

Vacina para mesários  

Cerca de 500 colaboradores que irão atuar nas Eleições Suplementares de Sidrolândia serão vacinados.

A ação conta com o apoio do TRE-MS, juntamente com a Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo informações do TRE-MS serão aplicadas mil doses (200 frascos com 5 doses cada) para atender cerca de 396 mesários e, aproximadamente, 100 auxiliares.  

Decreto

Mais da metade dos municípios de Mato Grosso do Sul estão com bandeira cinza, o que representa grau de risco extremo para a Covid-19.

Com isso, o Governo do Estado decretou o fechamento de todas as atividades consideradas não essenciais, listando apenas 53 serviços essenciais para manter o funcionamento.

O decreto foi publicado na edição desta quinta-feira (10), do Diário Oficial do Estado. As medidas valem por 15 dias, começando a valer a partir de amanhã (11).


Fonte: Correio do Estado