Terca-Feira, 19 de Outubro de 2021

Usina paulista protocola embargo para impedir compra pela Santa Helena


Millenium Holding alegou existência de lobby a favor da usina de Nova Andradina por conta de parentesco entre administrador judicial e donos da Santa Helena
Imagem: Arquivo / SBA1

A usina paulista Millenium Holding não perdeu tempo e protocolou embargo para impedir a compra da Usina São Fernando, em Dourados, pela Usina Santa Helena, de Nova Andradina, alegando a existência de lobby a favor dos nova-andradinenses por conta de parentesco entre o administrador judicial Mauricio Coutinho, contratado pelo judiciário para fazer a administração da usina desde a sua falência, e os donos da Santa Helena.

 “O juiz foi induzido ao erro pelo Administrador Judicial que é parente de 2° grau dos donos da Santa Helena”, argumentou Eduardo Lima, CEO da Millenium, em entrevista à RPANews. Ainda de acordo com ele, a Santa Helena tem bens bloqueados, algo em torno de R$ 13 milhões pelo Daycoval. “A usina entrou em recuperação judicial, saiu, mas nem finalizou sua RJ, então tem uma trava que o juiz não enxergou”, afirmou Lima à RPAnews.

No embargo, a Millenium destacou pontos que levam a crer que a Energética Santa Helena não tem sequer capacidade para honrar uma suposta compra. "Salienta-se que conforme autos que tramitam na 2ª Vara Cível da Comarca de Nova Andradina/MS, a Energética Santa Helena se mantém em recuperação judicial em virtude da existência de recurso interposto por apenas um credor, fato é que o referido processo, além dos recursos pendentes”, relatou.

“Há um incidente nos autos que versam ainda sobre uma dívida, e inclusive penhora da importância de cerca de R$ 13 milhões. Sendo assim, não há dúvidas de que a Energética Santa Helena encontra-se em recuperação judicial, no qual não oferta segurança alguma que irá efetuar o pagamento ofertado em juízo”, complementou a Millenium em outro trecho do embargo apresentado à Justiça.


Fonte: Nova News