Terca-Feira, 07 de Dezembro de 2021

Uso de máscara segue obrigatório em lugares fechados


Governo anunciou liberação em locais abertos, mas decreto em vigor versa apenas sobre lugares fechados
Ilustração

O governo do Estado anunciou nesta quarta-feira (3), durante live do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir), que o uso de máscara em lugares abertos não será mais obrigatório. Entretanto, manteve ativo o Decreto nº 15.456, que estabelece o uso do item de proteção apenas em locais fechados.

Esta é a única determinação do governo sobre a utilização do equipamento e, durante seu texto, a obrigação fica restrita somente a locais fechados, tanto públicos quanto privados.

“A partir do dia 22 de junho de 2020, é obrigatório o uso de máscaras de proteção individual para circulação no território sul-mato-grossense como medida de enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia da Covid-19 nos seguintes locais: órgãos, instituições e entidades públicas; estabelecimentos privados acessíveis ao público; meios de transporte coletivo intermunicipal e interestadual”, diz trecho do decreto.

Mesmo sem a determinação estar no papel, o governo, por meio do presidente do comitê do Prosseguir e secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, afirmou que o uso do item não é mais obrigatório.

“Vim reafirmar a retirada da obrigação de máscaras em lugares sem aglomeração e abertos, nos não temos mais essa obrigação. Nos locais fechados nós recomendamos fortemente que as máscaras sejam usadas”, disse Riedel.  

De acordo com ele, o avanço da vacinação, que já alcançou mais da metade da população do Estado, foi o principal indicador levado em consideração pela equipe técnica do Prosseguir. 

Apesar de o titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) ter dito isso, o secretário de Estado de Saúde mostrou-se favorável à manutenção do equipamento de proteção individual.

Durante transmissão ao vivo para informar os números da pandemia, Geraldo Resende disse que ainda há casos da doença e frisou que outros países estão novamente endurecendo as medidas de segurança.

“Quero chamar todos os municípios para não descuidarem com a decisão tomada pelo comitê do Prosseguir acerca do uso de máscara. A manutenção do equipamento é importante no nosso estado e nós entendemos que ainda não é hora de afrouxar decisões relativas à Covid-19", declarou.

"Estamos caminhando para cenário diferente do que vivenciamos há 5 meses, mas nós precisamos ter toda a precaução, tendo em vista que a todo momento a gente assiste ao recrudescimento da doença na Europa e nos Estados Unidos", ressaltou.

"Há um crescimento muito grande da doença e é preciso a gente ter esses exemplos para mostrarmos que em Mato Grosso do Sul a ciência prepondera e que aquilo que os especialistas apontam seja adotado aqui no nosso estado”, completou.

78%

Em relação à população geral, Mato Grosso do Sul ainda segue lento para ampliar o número de pessoas com a primeira dose de vacina. 

O Estado, que já foi o que mais vacinou, passou o mês de outubro praticamente inteiro na casa dos 77% de pessoas que tomaram a primeira dose e até a noite de ontem esse porcentual avançou para 78%. No caso dos imunizados, em relação a todos os moradores, essa estatística está em 65,2%.


Fonte: Correio do Estado