Segunda-Feira, 17 de Janeiro de 2022

Grandes roubos podem crescer em Mato Grosso do Sul com apreensões de drogas


Aumento da repressão contra o tráfico teria resultado em dívida e saída seria a prática de outros crimes
Foto: Bruno Henrique

Os crimes de grande porte, como o roubo de três aeronaves e de uma agência bancária em Aquidauana no ano passado, podem passar a ser mais frequentes em Mato Grosso do Sul. 

Isso porque, segundo o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, crimes como esses são tentativas de sanar dívidas, após o aumento nas apreensões de entorpecentes.

No ano passado, mais que dobrou a quantidade de cocaína apreendida em Mato Grosso do Sul, em comparação com o período de janeiro a novembro de 2020.  

A droga tem o maior valor de revenda e é com o que as quadrilhas de narcotraficantes conseguem manter seus esquemas criminosos.

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em todo Mato Grosso do Sul, foram retirados de circulação 2.374,6 quilos de cocaína em 2020, ou seja, 2,3 toneladas, enquanto em 2021 foram 5.875 quilos – 5,8 toneladas. 

Em valores, pode-se dizer que as polícias do Estado deram um golpe no bolso dos traficantes que pode ir de R$ 176.250.000 a R$ 705.000.000, a depender do mercado para onde seriam destinados esses carregamentos de cocaína. Esses valores são referentes ao total da droga apreendida em todo Mato Grosso do Sul.


Fonte: Correio do Estado