Sábado, 18 de Maio de 2024   Editor Responsável: Wilson Soares dos Reis - DRT 0002163/MS    soaresfilho50@gmail.com    67 99977 4559

Produção sustentável de soja será certificada pela Aprosoja/MS e Ampasul


Seis propriedade receberão a certificação no estado
Imagem ilustrativa Por: Soares Filho | 08/04/2024 18:41

Um projeto piloto de certificação da soja sul-mato-grossense iniciou na última semana, no norte do estado. Serão certificadas pelo Programa de Certificação Round Table on Responsible Soy Association (RTRS), seis unidades produtoras que já possuem as certificações Algodão Brasileiro Responsável (ABR) e Better Cotton Initiative (BCI). O programa foi instituído por acordo de cooperação técnica firmado entre a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) e a Associação Sul-Mato-Grossense do Produtores de Algodão (Ampasul).

A RTRS trabalha com a cooperação de atores da cadeia produtiva da soja. Foram 47,6 mil produtores certificados no mundo, cerca de 2,1 milhões de hectares e 6,8 milhões toneladas de soja, até 2022. No Brasil, há 1,5 milhão de hectares e uma produção de 5,6 milhões de toneladas certificados.

A certificação é feita através de auditoria externa realizada nas instalações das fazendas, ao longo de dois dias, pela qual se observa indicadores técnicos, ambientais, sociais, econômicos e de gestão. "Como um dos principais produtores de soja do país, a busca pela sustentabilidade já é uma realidade em Mato Grosso do Sul. A introdução desta certificação permite a rastreabilidade do grão, agregando valor à cadeia produtiva. A longo prazo, isso pode impulsionar nossa competitividade no mercado externo, maximizando os resultados econômicos para os produtores rurais e impactando positivamente em todo o cenário estadual", ressaltou o presidente da Aprosoja/MS, Jorge Michelc.

Dany Corrêa, coordenador de campo da Aprosoja/MS, destacou que apesar de ser voluntário, os proprietários estão aderindo à participação. “O que chama atenção neste momento, é o interesse dos proprietários em se adequar às exigências, evidenciando o potencial desse projeto, tanto para a soja quanto para o milho”, afirmou.

Soares Filho (Redação)



Endereço: Alameda dos Tuiuiús, 57 Naviraí-MS